WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

secom bahia

secom bahia

embasa



(74) 99106-4031

junho 2022
D S T Q Q S S
« maio    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  


Gualberto permanece na prefeitura e vice de ACM Neto fica entre PDT e Republicanos

Foto: Marina Nadal / Bahia Notícias

O prefeito de Mata de São João, João Gualberto (PSDB) não está mais entre os nomes para ocupar a vaga de vice na chapa do ex-prefeito ACM Neto (UB), na disputa ao governo da Bahia. Gualberto não se desincompatibilizou para ocupar participar da chapa no prazo do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que terminou no início deste sábado (2). 

Na disputa, ainda seguem os deputados federais Marcelo Nilo (Republicanos), Márcio Marinho (Republicanos) e Félix Mendonça Jr. (PDT), que podem permanecer em seus cargos enquanto concorrem a vice-governador. O presidente estadual do Republicanos, Márcio Marinho ressaltou que existe um acordo nacional para a legenda ocupar a vaga (reveja aqui).

A obrigação é imposta pela Constituição Federal e pela legislação eleitoral, que estabelecem o dia 2 de abril (180 dias antes do pleito) como prazo máximo para a desincompatibilização de quem pretende concorrer na eleição e ocupa alguns tipos de cargo público, visando evitar o abuso do poder econômico ou político nas eleições por meio do uso da estrutura e de recursos estatais (reveja aqui).

 

Fonte: Bahia Notícias

Dilma: querem depenar a Petrobrás

“Adriano Pires é perigosíssimo. Não é consultor, é um representante de interesses empresariais”, diz a ex-presidente Dilma Rousseff, que também criticou o general Silva e Luna

247 – A ex-presidente Dilma Rousseff alertou, em entrevista ao jornalista Leonardo Attuch, editor da TV 247, sobre os riscos de assalto à Petrobrás depois da posse de Adriano Pires, um lobista indicado por Jair Bolsonaro para comandar a maior empresa brasileira. “Adriano Pires é perigosíssimo. Não é consultor, é um representante de interesses empresariais. Ele vai tentar privatizar o que puder”, afirma.

Dilma também protestou contra o atual presidente, Joaquim Silva e Luna, que será substituído por Pires. “Fiquei indignada com o general Silva e Luna. Quem é ele para chamar o ex-presidente Lula de aventureiro? Ele descobriu o pré-sal? O que ele fez a não ser se pagar remunerações abusivas?”, questiona Dilma, lembrando que o general concedeu bônus por performance à atual diretoria, enquanto os brasileiros mal conseguem abastecer ou comprar gás de cozinha.

Dilma também disse que Jair Bolsonaro mente quando diz que não pode controlar os preços. “Com Bolsonaro, todos os dias são Primeiro de Abril. Especialmente quando ele diz que não pode mexer nos preços da Petrobrás”, afirma. “O mercado de petróleo nunca foi livre e nunca será livre. Tem um cartel explícito, chamado de Opep. E justamente porque o preço pode ir a US$ 250 que a política de preços tem que ser revista”, aponta.

247

União Brasil confirma que Moro está fora da disputa presidencial

Filiação tem objetivo de construir projeto político-partidário em São Paulo’, diz nota assinada por Bivar, ACM Neto e Rueda

247 – A cúpula do União Brasil divulgou na tarde deste sábado (2) uma nota em que afirma que o ex-juiz Sérgio Moro está fora da disputa pela presidência nas eleições de 2022. “Sua filiação ao União Brasil tem como objetivo a construção de um projeto político-partidário no estado de São Paulo e facilitar a construção do centro democrático, bem como o fortalecimento do propósito de continuarmos crescendo em todo país”, diz a nota assinada pelo presidente nacional, Luciano Bivar, o secretário-geral, ACM Neto, e o vice-presidente Antonio Rueda.

Moro, que vem negando que tenha desistido de disputar o Palácio do Planalto, se reuniu neste sábado como ex-governador gaúcho Eduardo Leite (PSDB). A conversa, segundo Moro, foi pautada pela necessidade de “união do centro”. Sob o mesmo mote, ele também se reuniu com a senadora Simone Tebet (MS), pré-candidata do MDB ao Palácio do Planalto.

“O União Brasil tem na sua essência a defesa da democracia. Nascemos pautados pelo respeito ao espírito colegiado, e seguiremos assim na tomada de todas as decisões internas.

O ex-ministro Sergio Moro é um homem íntegro, capaz de enriquecer, junto às demais lideranças partidárias, a discussão sobre o futuro que almejamos para o país.

Sua filiação ao União Brasil tem como objetivo a construção de um projeto político-partidário no estado de São Paulo e facilitar a construção do centro democrático, bem como o fortalecimento do propósito de continuarmos crescendo em todo país.

247

 

Rússia e China avançarão para ordem mundial multipolar e justa, diz chanceler russo

Sergei Lavrov se encontrou com o chanceler chinês e disse que os dois países têm “o mesmo pensamento para uma ordem mundial multipolar, justa e democrática

Sputnik – O chanceler russo Sergei Lavrov afirmou, durante o encontro com Wang Yi, ministro das Relações Exteriores chinês, que, em meio à atual fase na história das relações internacionais, a Rússia e a China se moverão para uma ordem mundial multipolar e mais justa.

“Estamos passando por uma fase muito séria das relações internacionais. Estou convencido de que, no final desta fase, a situação internacional será esclarecida substancialmente e vamos avançar com vocês, juntamente com outros com o mesmo pensamento, para uma ordem mundial multipolar, justa e democrática”, disse Lavrov.

Tanto o chanceler russo como o ministro chinês observaram que Moscou e Pequim, no atual ambiente global desafiante, continuam reforçando a parceria estratégica e expressando uma posição comum.

“Acordamos continuar a aumentar a coordenação na política externa, expandindo a cooperação na via bilateral e em vários formatos multilaterais”, lê-se em comunicado divulgado pelo Ministério das Relações Exteriores da Rússia.

Por sua vez, Wang Wenbin, o representante oficial da chancelaria chinesa, elogiou a atual cooperação entre Rússia e China.

“A cooperação entre a Rússia e China não tem limites, nossa luta pela paz não tem limites, nosso desejo de manter a segurança não tem limites, nossa oposição ao hegemonismo não tem limites”, disse o diplomata.

Wang Wenbin salientou que as relações bilaterais entre Moscou e Pequim não são dirigidas contra países terceiros.

247

Primeira pesquisa depois do anúncio de Marília Arraes mostra sua liderança em todos os cenários

Deputada federal Marilia Arraes se filia ao Solidariedade (Foto: Divulgação)

Marília Arraes, que trocou recentemente o PT pelo Solidariedade para disputar o governo de Pernambuco, lidera com o dobro das intenções de voto da segunda colocada, Raquel Lyra

247 – Pesquisa realizada pelo Conectar, patrocinada pelo Blog do Magno, mostra que a pré-candidata ao governo de Pernambuco pelo Solidariedade, Marília Arraes, que recentemente deixou o PT e anunciou sua participação no pleito, está na liderança para vencer a eleição.

Ela tem 28% das intenções de voto, o dobro de Raquel Lyra (PSDB), que tem 14%.

Cenário 1

  • Marília Arraes (Solidariedade) – 28%
  • Raquel Lyra (PSDB) – 14%
  • Miguel Coelho (União Brasil) – 11%
  • Anderson Ferreira (PL) – 8%
  • Danilo Cabral (PSB) – 6%
  • João Arnaldo (PSOL) – 2%
  • Jones Manoel (PCB) – 1%
  • Brancos/nulos/indecisos – 22%
  • Não sabem/não responderam – 10%

Cenário 2

  • Raquel Lyra – 21%
  • Miguel Coelho – 15%
  • Anderson Ferreira – 11%
  • Danilo Cabral – 8%
  • José Arnaldo – 4%
  • Jones Manoel – 3%
  • Brancos/nulos/indecisos – 28%
  • Não sabem/não responderam – 11%

Cenário 3

  • Marília Arraes – 31%
  • Raquel Lyra – 17%
  • Anderson Ferreira – 9%
  • Danilo Cabral – 6%
  • João Arnaldo – 3%
  • Jones Manoel – 1%
  • Brancos/nulos/indecisos – 25%
  • Não sabem/não responderam – 8%

Cenário 4

Cenário 5

  • Raquel Lyra – 25%
  • Anderson Ferreira – 11%
  • Danilo Cabral – 11%
  • João Arnaldo – 7%
  • Jones Manoel – 2%
  • Brancos/nulos/indecisos – 34%
  • Não sabem/não responderam – 11%

Cenário 6

  • Miguel Coelho – 18%
  • Anderson Ferreira – 12%
  • Danilo Cabral – 12%
  • João Arnaldo – 7%
  • Jones Manoel – 2%
  • Brancos/nulos/indecisos – 38%
  • Não sabem/não responderam – 11%

Cenário 7

  • Marília Arraes – 38%
  • Anderson Ferreira – 10%
  • Danilo Cabral – 10%
  • José Arnaldo – 5%
  • Jones Manoel – 1%
  • Brancos/nulos/indecisos – 28%
  • Não sabem/não responderam – 9%

O levantamento mostra que Danilo Cabral e Arnaldo são os mais rejeitados, por 34%. Anderson Ferreira aparece em seguida, com 31%. Na sequência: Miguel Coelho (29%), Jones Manoel (28%), Marília Arraes (26%) e Raquel (25%).

A pesquisa ouviu 1.000 pessoas entre os dias 26 e 29 de março. O nível de confiança é de 95% e a margem de erro é de 3,1 pontos percentuais para mais ou para menos. O levantamento está registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o código PE-02798/2022.

247

Walter Delgatti, em entrevista à TV 247, diz que STJ confirmou o que ele já sabia: ‘criminoso é o Deltan’

Walter Delgatti Netto e Deltan Dallagnol (Foto: Reprodução | Agência Brasil)

O hacker que obteve as mensagens que deram origem à Vaza Jato repercutiu a condenação de Dallagnol por danos morais contra Lula: “Lava Jato não passava de um bando de criminosos”

247 – O hacker Walter Delgatti Netto, responsável por extrair as mensagens que deram origem à Vaza Jato, série de reportagens que expuseram os abusos da Lava Jato, acelerou a erosão da força-tarefa e a soltura do ex-presidente Lula (PT), concedeu entrevista exclusiva à Joaquim de Carvalho, repórter especial do Brasil 247 e da TV 247, e comentou sobre a decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) de condenar o ex-chefe da Lava Jato Deltan Dallagnol a indenizar o petista em R$ 75 mil em virtude das infundadas acusações feitas pelo então procurador em 2016, por meio de um PowerPoint, diante da imprensa.

“Foi uma decisão acertada. Tardia, porém acertada”, afirmou Delgatti. “Ele usou uma apresentação de PowerPoint contra um ex-presidente da República. Uma vergonha”.

O hacker afirma não se arrepender de nada que fez. “Quem deveria se arrepender são eles, por todo mal que fizeram ao nosso país, à democracia, às leis. Eu não me arrependo. Se voltasse ao passado eu faria tudo novamente. Sei quanto meu ato ajudou o país. Trago comigo o sentimento de ter feito a coisa certa, de ter mostrado ao mundo quem era Sergio Moro, Deltan Dallagnol e o resto do bando. A Lava Jato não passava de um bando de criminosos”.

“Vagabundo é quem fica passeando de moto e jet ski enquanto o povo está na fila do osso”, diz Boulos

Guilherme Boulos (Foto: Reprodução)

Com discurso crítico a Jair Bolsonaro, o pré-candidato a deputado federal cobrou do ex-presidente Lula um novo programa habitacional para seu eventual terceiro governo

247 – Pré-candidato a deputado federal por São Paulo, Guilherme Boulos esteve nesta sexta-feira (25) em um condomínio construído pelo MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto) acompanhado do ex-presidente Lula (PT) e do ex-ministro e pré-candidato ao governo de São Paulo pelo PT, Fernando Haddad.

Boulos rebateu ataques feitos por bolsonaristas aos movimentos por moradia. “Temos que dizer em alto e bom som que quem luta por casa, por moradia, não é vagabundo não. Vagabundo é quem ficou 27 anos no Congresso e não fez nada, só rachadinha e esquema de gabinete. Vagabundo é quem fica passeando de moto e jet ski enquanto o povo brasileiro está na fila do osso. Movimento social tem dignidade”, disse ele em referência a Jair Bolsonaro (PL).

O pré-candidato à Câmara cobrou que o ex-presidente Lula tenha um novo programa habitacional em seu eventual terceiro governo. “Essas pessoas têm a esperança, como nós do movimento social temos, que a partir de 1 de janeiro do ano que vem, você chegando lá [na Presidência], que a gente reconstrua um programa habitacional para esse país, junto com o povo, com o movimento social. Nós temos que desapropriar imóveis abandonados nas regiões centrais para botar pobre morar no centro sim senhor, porque tem direito de morar perto de onde trabalha, onde tem infraestrutura, onde tem serviço público”.

Fonte: 247

Datafolha: Lula vence Bolsonaro no 2º turno por 55% a 34%

Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e Jair Bolsonaro (Foto: Ricardo Stuckert | ABr) Apoie o 247 ICL

Novo levantamento aponta larga vantagem do ex-presidente sobre Jair Bolsonaro, que segue com alta desaprovação. Confira mais números

247 – A pesquisa Datafolha, feita nos dias 22 e 23 de março, e divulgada nesta quinta-feira (24), apontou que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) vence Jair Bolsonaro (PL) no segundo turno, por 55% a 34%.

No levantamento anterior, em dezembro, o petista vencia o seu oponente por 59% a 30%.

Segundo a nova pesquisa, Lula ficou em primeiro lugar, com 43% dos votos, contra 26% de Bolsonaro.

Foram entrevistados 2.556 eleitores em 181 municípios. A pesquisa tem margem de erro de dois pontos para mais ou menos e está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-08967/2022.

Gráfico Datafolha

Fonte: 247

Alíquota única do ICMS para diesel pode reduzir em até R$ 1 bi a arrecadação da BA; entenda

Foto: Divulgação / Petrobras

A aprovação pelos secretários estaduais de Fazenda do “Convênio ICMS”, que estabelece a cobrança de uma alíquota única por litro do óleo diesel, não é vista com bons olhos pelos analistas. De acordo com os especialistas, a cobrança de um valor único pode gerar grande perda de arrecadação pelos estados, já que cada região tem uma realidade fiscal distinta. Na Bahia, por exemplo, a estimativa da Sefaz é de que o estado possa vir a perder cerca de R$ 1 bilhão de reais.

A proposta, aprovada em uma em reunião extraordinária do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), prorroga ainda o congelamento do imposto estadual sobre gasolina, etanol e gás de cozinha por mais 90 dias.

Para o Diretor de Assuntos Fiscais e Tributários do Instituto dos Auditores Fiscais (IAF), Tolstoi Nolasco, o assunto é visto com cautela, principalmente em se tratando do diesel já que este é utilizado no abastecimento de ônibus e caminhões que fazem o transporte de carga por todo país. “Acontece que cada estado tem uma alíquota diferenciada atualmente e com essa unificação das alíquotas a questão que fica é qual será o cálculo para se chegar a uma alíquota média que atenda exatamente a preservar a arrecadação de todos os estados sem haver aumento de tributos para os consumidores”, ponderou.

Na Bahia, por exemplo, a alíquota do diesel é de 18%, já outros estados cobram menos, como é o caso de São Paulo (12%).  “Em nível de Brasil, a Bahia adota uma alíquota um pouco maior em relação à [média do] Brasil. Consequentemente se for adotada alíquota média, o estado da Bahia vai perder arrecadação certamente por conta dessa mudança sistemática do cálculo dos tributos que agora passa a ser única e uniforme para todos os estados”, disse.

MUDANÇA NA LEI

No último dia 16, o presidente Jair Bolsonaro sancionou a lei que alterava a cobrança do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (lembre aqui). O texto já previa uma alíquota única para todo país, mas a postura em prática da medida ainda vinha sendo discutida pelo Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz).

Pensando em evitar maiores prejuízos para os estados, o próprio texto legal já previa o que os especialistas chamam de mecanismo de compensação. “Alguns estados vão ter aumento de alíquota, e outros vão ter redução se for adotada uma alíquota média, por exemplo, de 15.5%, 15.6%. O que a lei prevê é esse mecanismo, mas é difícil de ser implementado. Imagine que em um estado em que a arrecadação vai crescer um pouco, ele ter que repassar esse imposto para os estados que vão perder?”, ponderou.

Ainda de acordo com o diretor do IAF, também terá que ser pensado um mecanismo para que os estados ‘se paguem’ após a compensação caso essa alternativa seja adotada. Ele acredita ainda que diante do atual cenário de retomada da economia os governadores não devam aumentar impostos de outros itens para compensar as perdas após a unificação da alíquota. “Essa seria uma medida antipopular que acredito, nenhum governador adotaria em meio a um ano eleitoral”, disse.

Talvez pensando nisso, a decisão tomada pelo Confaz nesta quinta-feira (24) tenha seguido o caminho distinto do proposto pelo projeto de Lei sancionado pelo presidente Bolsonaro.

Lá atrás o governo idealizou uma redução no imposto estadual cobrado sobre os combustíveis. No entanto, o valor estabelecido pelos secretários nesta quinta-feira (24) é maior do que o cobrado pela maior parte dos entes atualmente e deverá funcionar com um teto (R$ 1,006 por litro de óleo diesel S10). Com a estratégia adotada agora, cada estado poderá aplicar um desconto sobre o valor da alíquota para manter o que é cobrado atualmente.

O diretor do IAF acredita que em um outro cenário os estados podem questionar a decisão na justiça. “Os estados vão questionar essa sistemática no STF entendo que essa lei complementar fere um princípio do pacto federativo que estabelece exatamente a autonomia dos seus tributos. Não que não possa haver uma sistemática de cálculos como essa que está sendo prevista, mas não de congelamento e uniformidade nacional exatamente pelas diferenças regionais que existem e pelas diferenças que cada estado tem em relação a tributação dos seus respetivos territórios”, finalizou.

Lula impõe condições para seguir com candidatura à presidência, diz colunista

Foto: Ricardo Stuckert / Divulgação

Apesar de tudo indicar que o candidato ao Palácio do Planalto do PT será Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o ex-presidente impõe condições para seguir em frete com a sua candidatura.

De acordo com o Blog do Noblat, coluna do portal Metrópoles, parceiro do Bahia Notícias, nos bastidores, Lula aumenta o tom para ter o ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin na chapa. “Se for para trocar o vice, é bom o PT já procurar logo um novo candidato à Presidência”.

O ex-tucano formalizou sua filiação ao PSB na quarta-feira (23). Em seu discurso, Alckmin fez afagos a Lula, dizendo que, apesar do estranhamento, os dois disputaram pleitos, mas nunca colocaram a questão democrática em risco (veja aqui).

A expectativa  é de que a chapa Lula-Alckmin seja anunciada no final de abril.

 

Fonte: Bahia Notícias



WebtivaHOSTING // webtiva.com.br . Webdesign da Bahia