WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

secom bahia

secom bahia

embasa



(74) 99106-4031

junho 2022
D S T Q Q S S
« maio    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  


“Que Bolsonaro tentará um golpe é certo como dois e dois são quatro”, diz Fernando Horta

Historiador também afirma que o Brasil não ficará livre do fascismo sem algum grau de violência

247 – O historiador Fernando Horta avaliou, em seu programa semanal com Gustavo Conde, que Jair Bolsonaro tentará um golpe de estado para não deixar o poder no Brasil. “É certo como dois e dois são quatro”, afirmou. Na sua avaliação, o fascismo funciona desta maneira, corrompendo a ordem institucional, e ele se encontra amparado pelas Forças Armadas, que não irão querer “largar o osso”.

Horta também disse que o Brasil não se libertará do fascismo sem algum grau de violência. “Foi assim na Alemanha, na Itália e será assim também no Brasil”, diz ele. Horta afirma que os poderes institucionais empurraram o Brasil para esta situação trágica porque as instituições deixaram de funcionar no Brasil há pelo menos seis anos, a partir do golpe de estado contra a ex-presidente Dilma Rousseff. “A vida de uma pessoa passou a valer menos que a ameaça de um fascista”, afirma.

 

247

 

Veja quem consegue a aposentadoria por idade do INSS com 61 anos e meio em 2022

As mulheres que já completaram ou vão completar 61 anos e seis meses de idade até o final de 2022 conseguem a aposentadoria por idade do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) se tiverem ao menos 15 anos de contribuições previdenciárias.
Esse é o último ano em que as seguradas terão acesso ao benefício abaixo da idade mínima que vai valer a partir de 2023. No ano que vem, conforme as regras da reforma da Previdência, as trabalhadoras só terão a aposentadoria por idade a partir de 62 anos.
As normas das aposentadorias mudaram em novembro de 2019, com a publicação da emenda constitucional 103. Antes da reforma, as mulheres se aposentavam com 60 anos de idade e 15 anos de contribuições ao INSS.
Com a alteração, foi implantada a idade mínima de 62 anos para as novas seguradas, mas quem já estava no mercado de trabalho tem direito à regra de transição. A idade mínima aumentou seis meses a cada ano.
A regra de transição para a aposentadoria por idade das mulheres chega ao final neste ano. Para os homens, a reforma não alterou a idade mínima e eles seguem se aposentando aos 65 anos, caso tenham 15 anos de contribuição à Previdência.
Outra alteração trazida pela emenda constitucional 103 foi no cálculo do benefício, que está entre os que mais mudou. Houve duas mudanças significativas: na média salarial e no valor final da aposentadoria.
Antes da reforma, a média salarial era calculada levando-se em conta os 80% dos maiores salários do segurado de julho de 1994 até a data da aposentadoria. Sobre essa média, aplicava-se um percentual conforme o tipo de benefício.
Na aposentadoria por idade, o percentual aplicado era de 70% mais 1% a cada ano de contribuição. Como todos tinham que ter 15 anos de pagamentos ao INSS, a aposentadoria era calculada com o mínimo de 85% sobre a média do segurado. Com 30 anos de INSS, mulheres e homens se aposentavam com o benefício integral, ou seja, recebiam 100% de sua média salarial.
Como ficou o novo cálculo da aposentadoria por idade após a reforma Agora, após a reforma, o cálculo ficou diferente. Houve alteração na forma como se faz a conta da média salarial e também no percentual que se paga de aposentadoria aos segurados. Para calcular a média salarial hoje, levam-se em conta todos os salários do trabalhador, ou seja, os 20% menores também entram na conta, diminuindo a média sobre a qual será calculada a aposentadoria.
Sobre essa média salarial, aplica-se o percentual mínimo de 60% mais 2 % a cada ano que ultrapassar 15 anos, para as mulheres. No caso dos homens, o percentual extra é aplicado após 20 anos de pagamentos ao INSS.
Com isso, as mulheres, que antes se aposentavam aos 60 anos de idade com, no mínimo, 85% sobre a sua média salarial, hoje, se tiverem só 15 anos de INSS vão se aposentar com 60% de sua média salarial. Uma segurada com média salarial de R$ 2.000, por exemplo, receberia R$ 1.700 de aposentadoria antes da reforma. Hoje, com a mesma média salarial, receberá o salário mínimo de R$ 1.212.
VEJA O PERCENTUAL APLICADO NA APOSENTADORIA DA MULHER
Tempo de contribuição ao INSS – Percentual aplicado na aposentadoria
15 anos 60%
16 anos 62%
17 anos 64%
18 anos 66%
19 anos 68%
20 anos 70%
21 anos 72%
22 anos 74%
23 anos 76%
24 anos 78%
25 anos 80%
26 anos 82%
27 anos 84%
28 anos 86%
29 anos 88%
30 anos 90%
31 anos 92%
32 anos 94%
33 anos 96%
34 anos 98%
35 anos 100%
COMO SIMULAR O VALOR DO BENEFÍCIO E FAZER O PEDIDO
As seguradas que vão se aposentar podem fazer a simulação do valor do benefício pelo aplicativo ou site Meu INSS. É preciso ter senha de acesso, que pode ser gerada na hora. Além disso, para acessar, é necessário informar o CPF. No site do Meu INSS, na página inicial, vá em “Simular aposentadoria”, do lado direito da tela.
Aparecerão as regras em que a segurada se encaixa e o valor do benefício. Se houver alguma diferença no que esperava receber, a trabalhadora deve reunir todos os documentos que tem consigo para fazer o pedido. Caso o INSS tenha registrado valores errados, a documentação fará com a falha seja corrigida.
Quem fez a simulação pode ir no botão ao fim da página e clicar em “Pedir aposentadoria”. No caso de quem está entrando no aplicativo ou site, na página inicial, vá em “Novo pedido” e escolha “Aposentadorias e CTC e Pecúlio”. Depois, clique em “Aposentadoria por idade urbana”. Informe os dados e siga o passo a passo. Ao final, fotografe ou imprima o protocolo e encerre a solicitação.
O pedido pode ser acompanhado pelo aplicativo ou site Meu INSS. A documentação necessária pode ser enviada também pela internet. Quem preferir pode fazer a solicitação pelo telefone 135, que funciona de segunda a sábado, das 7h às 22h.
VEJA QUEM TEM DIREITO ADQUIRIDO AO BENEFÍCIO
Quem conseguir comprovar que completou as condições de se aposentar por idade com as regras anteriores à reforma da Previdência ainda pode fazer o pedido e ter o cálculo mais vantajoso.
Outro diferencial da aposentadoria por idade pré-reforma é que a média salarial será calculada com a retirada das 20% menores contribuições desde julho de 1994. Este descarte deixou de valer para quem se aposenta com as regras posteriores à reforma.
Para quem tem o chamado direito adquirido, os atrasados começam a contar desde a data em que é registrado o pedido da aposentadoria no INSS.
DONAS DE CASA E MEIS TAMBÉM TÊM APOSENTADORIA POR IDADE
A aposentadoria por idade também é o benefício a ser concedido para quem contribui ao INSS como MEI (Microempreendedor Individual), como autônomo, com a alíquota de contribuição de 11%, e para donas de casa de baixa renda, que contribuem com 5% do salário mínimo.
Nesses três casos, será concedida a aposentadoria no valor do salário mínimo (R$ 1.212 em 2022). O segurado que consegue a aposentadoria por idade está na lista dos que têm direito ao 13º do INSS.

“Daqui para frente eu te chamo de companheiro Alckmin e você me chama de companheiro Lula”, diz ex-presidente ao novo aliado

Carlos Siqueira, Geraldo Alckmin, Lula e Gleisi Hoffmann (Foto: Ricardo Stuckert)

“Essa chapa não é só para ganhar as eleições. Talvez ganhar as eleições seja mais fácil do que a tarefa que nós teremos para recuperar esse país”, afirmou Lula ao lado de Alckmin

247 – O ex-presidente Lula, em evento nesta sexta-feira (8) que marca a indicação do nome do ex-governador Geraldo Alckmin (PSB) para ser candidato a vice-presidente, afirmou que a chapa com o ex-tucano visa não somente vencer a eleição presidencial, mas também garantir a governabilidade após o pleito.

Lula afirmou que governar o país após a eleição deverá ser mais difícil do que se eleger. “Aos companheiros do PT, queria dizer que esse acordo é uma demonstração do seu esforço [Gleisi Hoffmann, presidente do PT] para construir o melhor da política brasileira para que a gente possa ganhar essas eleições em 2022. Vamos estabelecer um critério de relação entre mim e o Alckmin. Daqui para frente você [Alckmin] não pode ser tratado como ex-governador e eu não posso ser tratado como ex-presidente, você me chama de companheiro Lula e eu te chamo de companheiro Alckmin. Isso signifca a gente tentar esclarecer a opinião pública de uma coisa que muita gente não percebia e agora está percebendo. Feliz era este Brasil quando a polarização se dava entre PSDB e PT, entre Lula e Serra, Alckmin, entre Suplicy e Fernando Henrique Cardoso, entre Dilma e Serra. Era uma política civilizada. Essa chapa [Lula-Alckmin], se for formalizada, não é só para ganhar as eleições. Talvez ganhar as eleições seja mais fácil do que a tarefa que nós teremos para recuperar esse país. Vamos conversar com toda a sociedade brasileira, com grandes, médios e pequenos empresários e vamos conversar muito com o povo trabalhador. Vamos tratar com o mesmo respeito o catador de papel e o empresário. Vamos tratar com o mesmo respeito o trabalhador sem-terra e um grande fazendeiro. Queremos governar esse Brasil para todos, e nosso coração estará voltado para as pessoas que mais necessitam”.

Se dirigindo à militância do PSB, Lula lembrou: “nossa relação é histórica, e nós conseguimos demonstrar às forças políticas do Brasil que é plenamente possível duas forças que têm projetos diferentes, que têm princípios iguais, podem se juntar no momento em que o interesse é do povo brasileiro. Fica minha gratidão ao PSB”.

Ele também destacou que o PSB, quando a chapa estiver formalizada, participará do plano de governo. “É importante o PSB saber que na hora que for selado o Alckmin como vice, vocês vão participar da montagem do governo, e antes disso vamos ter que combinar como ganhar as eleições”.

247

Ciro Nogueira, ministro de Bolsonaro, cometeu crime de corrupção, diz PF

Foto: Reprodução / Flickr Palácio do Planalto

A Polícia Federal afirmou ao STF (Supremo Tribunal Federal) que o ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira (PP-PI), cometeu os crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro por ter recebido propina da JBS.

De acordo com a PF, a empresa frigorífica teria feito os pagamentos para que o PP apoiasse a reeleição da então presidente Dilma Rousseff em 2014.
Agora, cabe à PGR (Procuradoria-Geral da República) decidir se apresenta denúncia contra o ministro, se pede o arquivamento do caso ou se solicita a realização de mais medidas para aprofundar as investigações.
Ciro Nogueira é o ministro da principal pasta do governo de Jair Bolsonaro (PL) e foi um dos principais articuladores da entrada dos partidos do centrão na gestão federal. Ex-aliado do PT, ele tornou-se um defensor do chefe do Executivo e já garantiu o apoio do PP a ele nas eleições deste ano.
Segundo a PF, parte do repasse da JBS a Nogueira foi feito por meio de doação eleitoral oficial e outra parte foi repassada em dinheiro vivo por intermédio do supermercado do irmão do ministro.
No relatório, a corporação diz que os fatos apontam que Nogueira e os executivos da JBS não mantinham “relação republicanas entre um dirigente de um partido político – que deseja apoio financeiro para sua legenda – e um importante empresário”.

Fonte: Bahia Notícias

Aliado de ACM Neto, Doria se nega a fazer críticas a Rui Costa: ‘Não quero ser desleal’

Foto: Paulo Victor Nadal / Bahia Notícias

Mesmo sendo aliado de ACM Neto (UB), pré-candidato que visa derrubar a hegemonia do PT na Bahia em outubro, o ex-governador de São Paulo, João Doria (PSDB), se recusou, em entrevista ao Bahia Notícias nesta sexta-feira (8), a fazer críticas ao governo de Rui Costa (PT) no estado.

“Eu não me sinto confortável fazendo isso. Sou antagonista do PT, todos sabem disso, mas eu fui colega desses governadores durante três anos e três meses e, agora, no processo eleitoral, eu não quero ser desrespeitoso e desleal fazendo críticas que eu não fiz durante três anos e três meses”, declarou Doria.

“Seria uma forma injusta e incorreta, ainda que eu possa perceber equívocos, erros e omissões. Mas, nesse caso, não cabe a mim fazer as críticas”, continuou o ex-governador de São Paulo.

Em um encontro ocorrido na noite desta quinta (7), ACM Neto fez uma homenagem a Doria (veja aqui) e o prefeito de Salvador, Bruno Reis (UB), definiu o ex-governador paulista como um “amigo” da capital (veja aqui).

 

Bahia Notícias

Em noite iluminada de Jacaré, Bahia começa a Série B com triunfo sobre o Cruzeiro

Foto: Enaldo Pinto / Ag. Haack / Bahia Notícias

A festa foi do Bahia na Arena Fonte Nova na noite desta sexta-feira (8). Em jogo válido pela primeira rodada da Série B, o Tricolor venceu o Cruzeiro por 2 a 0 em uma noite marcada pelo brilho de Vitor Jacaré, que saiu do banco de reservas para marcar duas vezes.

Com os três primeiros pontos na conta, a equipe comandada por Guto Ferreira volta a jogar na próxima sexta-feira (15), às 21h30, contra o Náutico no estádio dos Aflitos, em Recife.
O JOGO

O Bahia começou tentando o gol com Rodallega. Nos primeiros minutos, o colombiano finalizou duas vezes, uma de fora da área e outra em cobrança de falta.

O Cruzeiro quase abriu o marcador aos 14 minutos. Após erro na saída de bola, Waguininho ficou livre de frente para Danilo Fernandes, mas o goleiro levou a melhor na hora da finalização.

Aos 19 minutos, Raí Nascimento recebeu na grande área finalizou, mas viu o chute travado por Oliveira. Com 30, Marco Antônio invadiu a área, cortou, bateu e a bola foi pra fora.

Antes do fim da primeira etapa, uma grande chance para o Cruzeiro. Após cruzamento na área e a defesa não conseguir rebater, a bola sobrou limpa com Pedro Castro, que bateu colocada e a bola raspou o travessão.

 

Segundo tempo

 

Assim como em boa parte do primeiro tempo, a segunda etapa começou em alta velocidade e o Bahia quase abriu o placar. Aos quatro minutos, Rodallega passou para Raí, que ajeitou de primeira para Daniel, que finalizou por cima.

Jacaré balança a rede

O Bahia usou o banco de reservas e se deu bem. Aos onze minutos, Matheus Davó recebeu na direita e tocou na medida para Vitor Jacaré empurrar de carrinho para a rede. Os dois tinham acabado de entrar em campo.

Jacaré faz golaço e amplia

Era o dia do cara. Aos 28 minutos, Jacaré recebeu no lado esquerdo, ajeitou a bola para a perna direita e mandou uma linda bola colocada para surpreender o goleiro Rafael Cabral e fazer a festa da galera.

Aos 31 minutos, o Tricolor quase fez o terceiro com Davó, que ficou de cara com o goleiro cruzeirense, tocou rasteiro e a bola passou ao lado da meta.

Com 46 minutos, o zagueiro Wagner foi expulso após derrubar o atacante Matheus Davó em uma situação clara de gol.

 

FICHA TÉCNICA
Bahia x Cruzeiro
Campeonato Brasileiro – 1ª rodada

Local: Arena Fonte Nova, em Salvador
Data: 08/04/2022 (sexta-feira)
Horário: 21h30
Árbitro: Ramon Abatti Abel (SC)
Assistentes: Éder Alexandre e Henrique Neu Ribeiro (ambos de SC)
VAR: Heber Roberto Lopes (SC)

Cartões amarelos: Patrick (Bahia) / Rafael Santos, Eduardo Brock (Cruzeiro)

Cartões vermelhos: Wagner (Cruzeiro)

Gols: Vitor Jacaré (duas vezes) (Bahia)

 

Bahia: Danilo Fernandes; Douglas Borel (Jonathan), Ignácio, Luiz Otávio e Luiz Henrique; Patrick (Emerson Santos), Rezende e Daniel; Raí (Vitor Jacaré), Marco Antônio (Ronaldo) e Rodallega (Davó). Técnico: Guto Ferrreira.

Cruzeiro: Rafael Cabral; Rômulo, Lucas Oliveira (Wagner Leonardo), Eduardo Brock e Rafael Santos; Willian Oliveira, Fernando Canesin e Pedro Castro (Adriano); Vitor Leque (Vitor Roque), Waguininho (Daniel Júnior) e Edu. Técnico: Paulo Pezzolano.

 

Fonte: Bahia Notícias

Tereza Cruvinel compara aliança Lula-Alckmin com chapa Tancredo-Sarney: ex-adversários que se uniram para recuperar a democracia

Jornalista Tereza Cruvinel e o evento de membros do PT e do PSB (Foto: Reprodução (247) / Ricardo Stuckert)

“Foi com a chapa Tancredo-Sarney que derrotamos a ditadura no colégio eleitoral”, lembrou a jornalista

247 – A jornalista Tereza Cruvinel comparou, nesta sexta-feira (8), a possível aliança entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSB) com a feita por Tancredo Neves e José Sarney, na década de 80. A colunista destacou que, nos dois casos, foram ex-adversários que se uniram para a retomada da democracia no Brasil.

“A chapa Lula-Alckmin tem algo a ver com a aliança PMDB-Frente Liberal (dissidentes do PDS). O Congresso já ia rejeitar a emenda das diretas apesar das massas nas ruas. Foi com a chapa Tancredo-Sarney que derrotamos a ditadura no colégio eleitoral, em 15.1.85”, escreveu a jornalista no Twitter.

Outras personalidades da política também se manifestaram, como a presidente nacional do PT, deputada federal Gleisi Hoffmann (PR), o deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) e o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT).

247

Chapa Lula-Alckmin enterra a terceira via

“Alckmin é um bom motivo para o potencial eleitor da terceira via votar em Lula e não em Moro, Simone Tebet, João Doria ou7 Eduardo Leite”, escreve Alex Solnik

Depois de muitas tentativas, muitos ensaios, muitas fotos com o ex-presidente Fernando Henrique, Lula conseguiu, finalmente, uma aliança com o que resta do PSDB. Mas com Alckmin, o último tucano.

O simbolismo é enorme. Embora o PSDB não seja mais o mesmo depois da filiação de João Doria, nem Alckmin esteja mais no partido, ele nunca deixará de ser tucano. E traz com ele uma boa parte do eleitorado paulista.

Força nacional ele nunca teve, como prova o resultado da eleição a presidente de 2018, quando marcou 4,6%.

Embora não seja uma frente ampla como Lula gostaria e esperava, é a única aliança de tons democráticos que mistura ideologias diferentes (mas não opostas) dessa eleição.

E enterra a terceira via.

Alckmin é um bom motivo para o potencial eleitor da terceira via votar em Lula e não em Moro, Simone Tebet, João Doria ou Eduardo Leite, que não são páreo para os líderes nas pesquisas.

Com Lula, a terceira via, representada pelo ex-governador de perfil conservador, tem mais possibilidades de chegar ao Planalto que sem Lula.

247

Desembargador cobra do TJ-BA andamento de ação penal contra Roberto Carlos

O desembargador Júlio Travessa cobrou providências ao Tribunal Pleno para dar celeridade ao julgamento de um processo contra o deputado estadual Roberto Carlos (PDT), do qual é relator. O parlamentar é acusado de promover rachadinhas em seu gabinete.

Segundo o desembargador, a ação penal está paralisada há mais de 100 dias no âmbito da secretaria do Pleno, “sem qualquer movimentação pela serventia judiciária, em observância ao princípio da celeridade processual”. Travessa pede ainda a designação da audiência de instrução já marcada pelo juiz Maurício Lima de Oliveira para o dia 18 de abril.

O parlamentar foi investigado na Operação Detalhes em 2012, com realização de mandados de busca e apreensão na AL-BA, em Juazeiro, Uauá e Petrolina. O relatório do Coaf apontou que o deputado supostamente mantinha oito funcionários fantasmas, que receberiam entre R$ 3 mil e R$ 8 mil (saiba mais). De acordo com a denúncia, foram registrados depósitos em dinheiro que totalizavam R$ 203,5 mil.

Em março de 2020, o relator negou um pedido da defesa do parlamentar para remeter o caso para o 1º Grau de Justiça por não estar relacionada ao exercício da função de deputado, e assim, não deter foro por prerrogativa de função (saiba mais). Desde então, não houve designação de pauta para julgar o caso.

Lula tem ampla vantagem contra Bolsonaro em disputa presidencial em Pernambuco

Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula/Flickr

A disputa eleitoral para a presidência da República em Pernambuco apresenta uma ampla vantagem para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Segundo levantamento realizado pelo Paraná Pesquisas, parceiro do Bahia Notícias, Lula possui 54,2% nas intenções de voto, contra 23,4% do atual presidente Jair Bolsonaro (PL), segundo colocado nas inteções de voto. 

O ex-ministro Ciro Gomes (PDT) recebeu 5% das citações, Sérgio Moro (UB) teve 3,4% das menções, André Janones (Avante) com 1,5%, João Doria (PSDB) com 0,9%, Simone Tebet (MDB) recebeu 0,3% das menções e Luis Felipe D’Avila com 0,1% das intenções de voto. Outros 3,6% não souberam ou não responderam e 7,5% disseram que votariam em nenhum, branco ou nulo.

Na avaliação do governo federal, 50,1% dos pernambucanos acreditam que a gestão seria péssima. Ao todo, 64,7% desaprovam o governo, enquanto 32,2% aprovam a gestão. Outros 3,1% não sabem ou não opinaram.

Para a realização desta pesquisa foi utilizada uma amostra de 1510 eleitores, sendo esta estratificada segundo gênero, faixa etária, grau de escolaridade e renda domiciliar mensal. O trabalho de levantamento de dados foi feito através de entrevistas pessoais com eleitores com 16 anos ou mais em 58 municípios entre os dias 19 a 24 de março de 2022, sendo auditadas simultaneamente à sua realização, 20,0% das entrevistas.

Tal amostra representativa do Estado de Pernambuco atinge um nível de confiança de 95,0% para uma margem estimada de erro de aproximadamente 2,6% para os resultados gerais. A Paraná Pesquisas encontra-se registrada no Conselho Regional de Estatística da 1ª, 2ª, 3ª, 4ª, 5ª, 6ª e 7ª Região sob o nº 3122/22.



WebtivaHOSTING // webtiva.com.br . Webdesign da Bahia