WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

bahia gas

secom bahia

secom bahia

embasa


(74) 99106-4031

fevereiro 2024
D S T Q Q S S
« dez    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
2526272829  


:: ‘Política’

Datafolha reconhece que espaço para terceira via foi reduzido

Análise do levantamento publicada na Folha de S.Paulo confirma o óbvio

247 – mais recente pesquisa Datafolha demonstra o favoritismo do ex-presidente Lula para vencer de lavada no primeiro turno das eleições de 2022. Análise do levantamento publicada na Folha de S.Paulo confirma o óbvio: com a cristalização dos eleitorados de Lula e Jair Bolsonaro, não resta espaço para a chamada “terceira via”.

A pesquisa mostra ainda um cenário nada animador para o atual chefe de governo. “Todos que concorreram a um novo mandato desde a redemocratização estavam na frente nas pesquisas de intenções de voto realizadas no final do ano anterior ao pleito”, lembra.

“A rejeição de parcelas do eleitorado aos dois principais nomes da disputa não é suficiente para alentar a terceira via, até porque constitui um estrato de baixo peso quantitativo”, reconhece a Folha.

247

Flávio Dino sobre Moro: “um juiz suspeito pelo STF não deveria nem sair de casa”

O governador do Maranhão também é juiz, aprovado em primeiro lugar no mesmo concurso de Moro

O governador do Maranhão e ex-juiz, Flávio Dino (PSB), aprovado em primeiro lugar no mesmo concurso de Sérgio Moro (Podemos), afirmou durante entrevista ao programa Fórum Onze e Meia, nesta terça-feira (14), que no seu tempo, um juiz declarado suspeito pelo Supremo Tribunal Federal (STF) não sairia nem de casa, quanto mais ser pré-candidato à Presidência da República.

Dino disse também que o fato de ter um monte de gente amontoada em torno da propalada terceira via é um sinal de debilidade. “A dita terceira via tem duas dificuldades hoje. Uma é a fragmentação e a outra é uma falta de identidade nítida. Não há coluna vertebral que sustente isso. Tem muita torcida pelo Moro, uma coisa meio esquisita”, ironizou.

Fonte: FORUM

O mundo civilizado escolheu Lula

“Há convergência sobre a necessidade de um novo modelo de governança global. E, neste caso, Lula tem papel fundamental”, escreve Aloizio Mercadante

A passagem do ex-presidente Lula pela Argentina marca um ato histórico para a América Latina. O grito de guerra “Eeeee vamos a volver, a volver a volver. Vamos a volver!”, entoado por 250 mil pessoas que tomaram conta da Plaza de Mayo, na última sexta-feira (10), expressa a força de um movimento que vem tomando conta de todo o mundo civilizado, que é a importância da liderança de Lula para o Brasil, para América Latina, para o planeta e para o futuro da humanidade.

A dimensão histórica desse ato, com a presença do ex-presidente Pepe Mujica, da ex-presidenta Cristina Kirchner e do presidente Alberto Fernández, remete ao legado dos governos progressistas na América Latina. Transcende ao tempo em que o nosso continente viveu o melhor momento de sua história, com respeito à soberania e à autodeterminação dos povos, mas também com integração regional e econômica e atuação em bloco na defesa de temas comuns para os nossos povos.

O meu sentimento, que é a impressão de alguém que acompanhou de perto essa passagem de Lula pela Argentina, mas que também viu ele ser recebido pelas principais lideranças da Europa, como o presidente francês Emmanuel Macron, pelo chanceler alemão Olaf Scholz e pelo presidente Pedro Sánchez, é de que há convergência sobre a necessidade de um novo modelo de governança global. E, neste caso, Lula tem, reconhecidamente, um papel fundamental para reposicionar a relação do Brasil e da América Latina com outras nações em outro patamar.

O primeiro grande tema que está na agenda do Concerto das Nações é a emergência climática, a redução da emissão de gases do efeito estufa e a preservação do meio ambiente, temas debatidos a fundo na COP26. O avanço nessa questão envolve as negociações sobre um fundo de 100 bilhões de dólares, prometidos pelas nações mais ricas para ajudar países em desenvolvimento contra o aquecimento global.

Outro tema de relevância é a transição digital, em um cenário no qual 90% das informações do mundo estão nos Estados Unidos e na China, e os desafios do impacto dessa mudança no mundo do trabalho. A falta de uma regulação global e o uso, especialmente pela extrema direita, de estratégias de disseminação em massa de campanhas do ódio e de fake news têm gerado instabilidade nas democracias em todo o mundo.

Além disso, se coloca na agenda das nações a pauta do enfrentamento da desigualdade e de concentração de renda. Os 10% mais ricos possuem 76% do patrimônio do planeta. Esse número dá a medida do quanto o capitalismo financeirizado chegou ao limite e de que é preciso a implementação de novos modelos de desenvolvimento.

O avanço de todo o planeta nessas agendas depende desse novo modelo de governança global que mencionamos e o mundo civilizado e democrático escolheu Lula como um dos líderes globais desse processo, o que aumenta ainda mais a responsabilidade sobre o nosso projeto. Lula é a única liderança brasileira recebida por chefes de estado, como o presidente Macron, e aclamado pela militância, como ocorreu na Plaza de Mayo, apesar de toda a divergência histórica entre Brasil e Argentina antes da chegada dos governos progressistas nesses países.

247

Tabata diz que votaria em Lula contra Jair Bolsonaro

Tabata Amaral e Lula (Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados | Ricardo Stuckert)

“Eu voto em qualquer pessoa contra o Bolsonaro, no Lula, inclusive”, disse Tabata Amaral na Jovem Pan

247 – A deputada federal Tabata Amaral (PSB), na sexta-feira, 10, no programa Morning Show, da Jovem Pan, afirmou que votaria no ex-presidente Lula (PT) contra Jair Bolsonaro (PL). Questionada sobre a possível aliança entre o PT e o PSB, seu partido, a parlamentar afirmou que ainda não há um apoio certo para o primeiro turno.

“Eu voto em qualquer pessoa contra o Bolsonaro, no Lula, inclusive. O Bolsonaro não só é extremamente corrupto, como é responsável por centenas de milhares de mortos, tem um governo criminoso na pauta da educação. Sou muito firme no combate à corrupção”, disse.

“Não acredito em anular votos, fui escolhida para tomar decisões difíceis que me custam muito pessoalmente. A gente trata como se o Bolsonaro não fosse extremamente corrupto, a gente está falando da pessoa da Vale do Açaí, das ‘rachadinhas’ e das interferências na Polícia Federal. Soube de toda corrupção envolvendo as vacinas e não fez absolutamente nada.”

247

“Moro é um fascista e é o grande inimigo”, diz Joaquim de Carvalho

“Hoje ele é pior que o Bolsonaro, é o maior inimigo e efetivamente é um fascista”, destacou o jornalista Joaquim de Carvalho, na TV 247. Confira

247 – Segundo o jornalista Joaquim de Carvalho, na TV 247, o ex-juiz parcial Sergio Moro (Podemos), que através da Lava Jato deu o golpe de 2016 e destruiu o Brasil, tem força e estratégia para impor um projeto autoritário.

Ele lembra que quando Moro estava de férias e foi concedido um alvará de soltura para o ex-presidente Lula (PT), em 2019, “uma decisão correta que deveria ser cumprida”, o ex-juiz da Lava Jato “saiu das férias e violou a lei”, impedindo a liberdade do petista.

“Quando o juiz está de férias, tem um substituto que responde pelo judiciário. Não existe um xerife, que sai da casa, prende e arrebenta. Isso é ditadura, e ele fez isso. Ele é capaz das maiores atrocidades. O Moro é psicopata e sabe como manipular para atingir os seus objetivos. Fez isso a vida inteira”, destaca.

Segundo Joaquim, o poder que Moro adquiriu no Sul “foi porque ele participou de uma conspiração para derrubar e enfraquecer um presidente do Tribunal Federal da 4ª Região, que era do Paraná, mas era contrário aos interesses do grupo do Judiciário”.

“Moro é perigosíssimo e é capaz, sim, de fechar o Congresso [como declarou o ministro da Economia, Paulo Guedes]. Hoje ele é pior que o Bolsonaro, é o maior inimigo e efetivamente é um fascista”, destacou.

247

Glauber Braga, do PSOL, diz que mantém candidatura à presidência em 2022

“Alguns me perguntam se não deveria desistir. Não. Só vejo mais motivos a justificar a necessidade de candidatura da esquerda radical contra a extrema-direita”, escreveu Glauber Braga no Twitter

247 – O deputado federal Glauber Braga (PSOL) disse, neste sábado, 11, no Twitter, que não irá desistir de sua candidatura à presidência em 2022. “Há 7 meses, 20 organizações do PSOL anunciaram apoio à nossa pré-candidatura à presidência. Desde então muito aconteceu e alguns me perguntam se não deveria desistir. NÃO”, escreveu.

“Só vejo mais motivos a justificar a necessidade de candidatura da esquerda radical contra a extrema-direita”, concluiu na postagem nas redes sociais.

A candidatura de Braga vai na contramão do que defendem alguns setores do partido, que buscam apoiar o ex-presidente Lula (PT), melhor colocado para vencer as Jair Bolsonaro (PL) em 2022, como apontam pesquisas.

Na sexta-feira, 10, o presidente da legenda, Juliano Medeiros, anunciou que o PSOL abriu discussão para uma federação de partidos alternativa à que envolve PT e PSB, que vai lançar o ex-presidente Lula (PT) como candidato em 2022.

Segundo ele, “a Executiva Nacional do PSOL decidiu abrir diálogos formais com PCdoB e Rede para avaliar a possibilidade de construção de uma federação partidária. Outras propostas de federação com partidos de esquerda serão apreciadas oportunamente pela Executiva Nacional”.

No entanto, PT, que vai lançar Lula, o melhor candidato para derrotar Jair Bolsonaro, segundo as últimas pesquisas, discute realizar uma federação partidária com o PSB, que cogita filiar o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) para ser vice do ex-presidente.

247

Aproximação entre Lula e Kalil tem aval de Kassab e pode fechar apoio do PSD em 2022

Lula, Alexandre Kalil e Kassab (Foto: Ricardo Stuckert | Reprodução/Facebook)

Encontro na última sexta começou a costurar aliança que poder ter Kalil como candidato ao governo de Minas apoiado pelo PT

247 – Um encontro entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e um emissário do prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), há uma semana, pode ter sido o início da costura de uma aliança entre os dois já no primeiro turno das eleições de 2022.

Lula recebeu na última sexta-feira (3), em São Paulo, o ex-secretário de Governo da capital mineira, Adalclever Lopes, que coordenará sua campanha a governador no ano que vem. Nos bastidores, o presidente e líder inconteste do PSD, Gilberto Kassab, já liberou uma aliança informal entre o prefeito e Lula, informa a jornalista Camila Zarur em O Globo.

Lula e Kassab já se encontraram mais de uma vez ao longo do ano. Desde março, o presidente do PSD sinaliza apoio a Lula, apesar de o partido ter anunciado em outubro o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, como pré-candidato à Presidência.

Em março, Gilberto Kassab, disse ver uma eleição polarizada entre o Lula e Bolsonaro, em 2022: “A novidade em relação ao cenário é a consolidação com clareza da esquerda no Brasil, com a liderança do Lula. E em confronto com a direita, tendo como líder Bolsonaro. Então, o Brasil volta a ter uma direita com cara, discurso e líder. E uma esquerda com cara, discurso e líder”.

 

Lula é recebido sob aplausos em emissora argentina (vídeo)

Lula (Foto: Reprodução)

“Estou muito contente por ter sido convidado para uma grande festa da recuperação da democracia e dos direitos humanos”, declarou o ex-presidente

247 – O ex-presidente Lula (PT) foi recebido sob aplausos nesta quinta-feira (9) ao chegar à sede do IP Notícias, veículo de comunicação da Argentina.

“Estou muito contente por ter sido convidado para uma grande festa da recuperação da democracia e dos direitos humanos, conquista essa que aconteceu há 38 anos”, disse o petista, favorito para as eleições presidenciais do Brasil.

Lula está na Argentina para participar das comemorações do Dia da Democracia, celebrado nesta sexta-feira (10) no país vizinho. Estarão presentes no evento, que acontece na Praça de Maio, o presidente do país, Alberto Fernández, e a vice-presidente, Cristina Kirchner.

247

Moro é recebido em Porto Alegre sob chuva de protestos: “fora, juiz ladrão!” (vídeo)

Ex-juiz suspeito foi recebido sob chuva de vaias e protestos na capital gaúcha. Ele irá participar da convenção do Podemos, no Rio Grande do Sul

247 – O ex-juiz suspeito Sergio Moro foi recebido sob chuva de vaias e protestos em Porto Alegre na manhã deste sábado (4). Os manifestantes se concentraram no teatro  Bourbon Contry Porto Alegre, local da convenção do Podemos, no Rio Grande do Sul.

Aos gritos de “juiz ladrão” e “juiz corrupto”, os manifestantes denunciavam a parcialidade de Moro. Ele foi considerado suspeito pelo STF ao julgar o ex-presidente Lula no âmbito da operação Lava Jato.

Os manifestantes também ressaltaram que Moro foi fundamental para a ascensão de Bolsonaro no poder.

Mais cedo, Moro foi recebido pelo governador do estado, Eduardo Leite.

No momento do protesto Moro não estava no local.

247

‘Vamos seguir conversando’, diz Bruno Reis após rumor sobre PL apoiar Roma ao governo

Foto: Valter Pontes/Secom

Mesmo com a possibilidade do PL apoiar a candidatura do ministro da Cidadania João Roma (Republicanos) ao Governo da Bahia nas eleições de 2022, o prefeito Bruno Reis (DEM / UB) se mostrou otimista em manter a aliança para garantir o apoio do partido ao ex-prefeito de Salvador ACM Neto (DEM / UB) na disputa.

“O PL é um partido que está na nossa base e que eu tenho uma boa relação. Eles inclusive romperam com o grupo que estavam para me apoiar. Estamos ainda a 10 meses das eleições, tem muita água para passar por debaixo dessa ponte. Vamos seguir conversado com todos que compõem a nossa base para construir uma unidade. Meu desejo é poder reunir em torno da candidatura do ex-prefeito ACM Neto todos os partidos que estão em nossa aliança”, disse o chefe do executivo da capital baiana.

De acordo com fontes ouvidas pelo jornal Tribuna da Bahia, o presidente nacional do PL, Valdemar da Costa Neto, teria batido o martelo sobre o apoio do partido no estado. Segundo a publicação, os liberais baianos deverão seguir com Roma, que, ao que tudo indica, será o nome apoiado pela presidente Jair Bolsonaro. Bolsonaro deve se filiar ao PL no dia 30 de novembro.



WebtivaHOSTING // webtiva.com.br . Webdesign da Bahia