WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

secom saude


(74) 99106-4031

janeiro 2021
D S T Q Q S S
« dez    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  


:: ‘Política’

Hacker diz que Operação Lava Jato quis prender Gilmar Mendes e Dias Toffoli

O hacker Walter Delgatti Neto, suspeito de invadir o celular do ex-ministro Sergio Moro e outras autoridades, disse que a Operação Lava Jato tentou prender os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes e Dias Toffoli. Em entrevista à CNN Brasil, ele destacou que esse era um dos objetivos dos investigadores*.

“Eles queriam. Eu não acho, eles queriam. Inclusive Gilmar Mendes e Dias Toffoli. Eles tentavam de tudo pra conseguir chegar ao Gilmar Mendes e ao Toffoli, eles tentaram falar que o Toffoli tentou reformar o apartamento e queria que a OAS delatasse o Toffoli, eles quebraram o sigilo do Gilmar Mendes na Suíça, do cartão de crédito, da conta bancária dele, eles odiavam o Gilmar Mendes, falavam mal do Gilmar Mendes o tempo todo”, disse Delgatti.

Por outro lado, se esses dois ministros eram alvo dos membros da força-tarefa, o hacker aponta que eles tinham no também ministro da Corte, Luís Roberto Barroso, um aliado.

“Eles tinham um laço bem próximo. O Barroso e o Deltan [Dallagnol, ex-procurador da Lava Jato] conversavam bastante, (sobre) vida pessoal. Inclusive o Barroso, em conversas, auxiliava o que colocar na peça, o que falar. Um juiz auxiliando, também, o que deveria fazer um procurador”, exemplificou o hacker. Em nota à emissora, Barroso disse que a declaração do hacker é mentirosa.

O hacker contou ter acessado o celular de quatro ministros do STF. No de Alexandre de Moraes não havia  mensagens.

“Ele apagava tudo. Tive acesso também ao e-mail dele, tinha, inclusive, o livro novo dele. Eu apenas baixei o livro para ler, mas…. Tinha conversas em e-mail, mas era entre eles [ministros do STF], era conversa de processo, que não tinha interesse. Era conversa formal. Acredito que era, inclusive, o assessor dele que mandava o e-mail, não ele. Já quanto ao Telegram, não tinha conversa nenhuma, ele apagava todas.”

Na mesma madrugada, acessou também os celulares do presidente Jair Bolsonaro e dos seus filhos, o deputado federal Eduardo Bolsonaro e o vereador pelo Rio Carlos Bolsonaro. Disse que percebeu que eles direcionavam as conversas para um chat privado.

Delgatti também afirmou que não recebeu dinheiro pelas mensagens capturadas.

“Não, ninguém pagou. No começo, eu até pensei [em ganhar dinheiro com as mensagens], para ser bem sincero. Mas comecei a entender o que eu estava fazendo. A Manuela [d’Ávila, ex-deputada federal], assim que eu comecei a conversa com ela, ela perguntou: ‘o que você quer por isso? Quanto você quer por isso?’ Eu disse que não queria nada em troca e que ia enviar, e queria apenas justiça. Foi quando ela me passou o contato do Glenn [Greenwald, jornalista americano fundador do site The Intercept, que divulgou trechos das conversas hackeadas].”

Ainda segundo ele, o jornalista Glenn Greenwald, responsável por detonar o escândalo da Vaza Jato no site The Intercept Brasil, nunca ofereceu dinheiro pelas mensagens.

Bolsonaro assina Medida Provisória com R$ 20 bilhões para compra de vacinas

Foto: Marcos Corrêa/ PR.

O presidente Jair Bolsonaro assinou nesta quinta-feira (17) uma MP (Medida Provisória) que destina R$ 20 bilhões para o Ministério da Saúde, recursos que serão utilizados para a compra de vacinas contra a Covid-19.

A assinatura ocorreu durante cerimônia de posse, no Palácio do Planalto, do novo ministro do Turismo, Gilson Machado.

A MP era esperada e o dinheiro deve ser utilizado para financiar o plano nacional de imunização contra o vírus. Segundo o ministro Paulo Guedes (Economia), o valor é necessário para a cobertura da imunização em massa da população.

Segundo o Palácio do Planalto, os R$ 20 bilhões cobrirão as “despesas com a compra das doses de vacina, seringas, agulhas, logística, comunicação e todas as despesas que sejam necessárias para vacinar a população”. “Esse montante não é destinado a nenhuma vacina específica e poderá ser utilizado conforme o planejamento e as necessidades do Ministério da Saúde”, diz o governo, em nota.

Ainda segundo o Planalto, a liberação do crédito extraordinário permitirá que autoridades adquiram as primeiras vacinas que recebam a certificação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

O governo também explicou que, embora a MP precise do aval do Congresso, o texto tem efetividade imediata e, portanto, os recursos estarão disponíveis imediatamente.

A nova versão do plano nacional de imunização foi apresentada na quarta (16).

O lançamento ocorreu em meio à politização da vacinação e com Bolsonaro capitaneando um discurso que coloca dúvidas sobre a imunização.

O Ministério da Saúde também anunciou na quarta a inclusão da Coronavac, do instituto Butantan, na lista de adesão do Brasil às vacinas.

A lista cita ainda as vacinas de Oxford, Pfizer BioNTech, Bharat Biotech, Moderna e Janssen, além do consórcio da Covax Facility, da OMS (Organização Mundial da Saúde).

 

 

Fonte: Bahia Notícias.

 

 

Prefeito ACM Neto se casa com Mariana Barreto em cerimônia reservada

Foto: Reprodução/ Instagram.

O prefeito ACM Neto se casou no último sábado (12), com a administradora de empresas Mariana Barreto. A cerimônia que marcou o casamento civil do prefeito ocorreu no apartamento dos pais do noivo, Rosário Magalhães e Antônio Carlos Júnior, no Corredor da Vitória.

A rápida celebração foi comandada pela juíza Laura Scaldaferri Pessoa, da 10ª Vara de Relações de Consumo da Comarca de Salvador. Todos os convidados precisaram apresentar exame atual e negativo para Covid-19, de acordo com o Alô Alô Bahia.

Foto: Reprodução/ Alô Alo Bahia.

Questionado se pretende ter mais filhos, Neto disse que essa decisão será tomada pelo casal. “Na hora certa. Não temos plano para agora. Mas, pretendemos, sim, termos filhos”, disse o prefeito, que já é pai de Lívia e Marcela, fruto de seu relacionamento com a médica dermatologista Lídia Salles.

Fonte: Bahia Notícias.

 

 

Instituto Butantan começa envase da CoronaVac a partir de matéria-prima importada da China

Prefeito eleito de Salvador, Bruno Reis testa positivo para Covid-19

O prefeito eleito de Salvador, Bruno Reis, testou positivo para Covid-19. O resultado foi constatado por meio de teste realizado nesta quarta-feira (9).

 

Em nota, a assessoria de comunicação do futuro gestor informou que ele está assintomático e cumpre isolamento social em casa, em respeito a protocolos orientados por médicos. Desde o início da pandemia, o também vice-prefeito tem realizado testes rotineiramente. 

Fonte: Bahia Notícias

Governo federal zera alíquota de importação de revólveres e pistolas

O governo federal decidiu zerar a alíquota de importação de revólveres e pistolas, que atualmente é de 20% do valor do produto. A mudança passa a valer a partir de janeiro de 2021.

A resolução da Câmara de Comércio Exterior que contém a medida foi publicada no “Diário Oficial da União” (DOU) desta quarta-feira (9), um dia após deliberação na 11ª reunião extraordinária do colegiado.

A isenção da alíquota não se aplica a alguns tipos de armas, como as que são carregadas exclusivamente pela boca, pistolas lança-foguetes, revólveres para tiros de festim e armas de ar comprimido ou de gás.

Ao zerar a taxa de importação, o Brasil incluiu revólveres e pistolas numa lista de exceção para produtos com tarifas diferentes daquelas praticadas pelos outros países do Mercosul (Argentina, Uruguai e Paraguai). O Mercosul adota uma Tarifa Externa Comum (TEC) para uma série de bens, mas existe a possibilidade de um país membro ter uma lista de exceção, com valores diferentes.

Desde o início de seu mandato, em 2019, o presidente Jair Bolsonaro tomou medidas para flexibilizar a posse e o porte de armas pela população, conforme havia prometido em sua campanha à presidência da República, em 2018.

Pazuello revela que vacinação contra Covid-19 pode começar ainda em dezembro

Foto: Marcos Corrêa/PR

O Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, revelou que a vacinação contra a Covid-19 no Brasil pode começar em dezembro ou janeiro. Segundo o general, tudo depende da aprovação do uso emergencial da vacina. O governo tem preferência pela vacina da Pfizer/ BioNTech, mas deve adquirir qualquer vacina que tiver autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Pazuello ainda sinalizou  que o início da vacinação também depende da Pfizer conseguir oferecer as doses para o Brasil. A informação foi dada em entrevista à CNN Brasil.

“Uso emergencial da vacina pode acontecer agora em dezembro, em hipótese, se fecharmos com a Pfizer e se ela nos adiantar algumas doses. Isso pode acontecer com a Pfizer, com o Butantan e com a Astrazeneca (Oxford)”, declarou Pazuello, de acordo com a CNN. 

Fonte: Bahia Notícias.

 

Rodrigo Maia e Alcolumbre – como fica a sucessão

Governadores esperam que Pazuello anuncie múltiplas vacinas em reunião nesta terça

Governadores esperam que Pazuello anuncie múltiplas vacinas em reunião nesta terça

Governadores têm encontro marcado nesta terça-feira (8) com o ministro Eduardo Pazuello (Saúde). A expectativa deles é que o governo federal anuncie o compromisso de adotar múltiplas vacinas na imunização da população contra a Covid-19. Até o momento, o Ministério da Saúde tem apostado na vacina produzida pelo laboratório AstraZeneca, a ser fabricado na Fiocruz. Mas a perspectiva é a de que o imunizante só fique pronto em março.

João Doria (PSDB-SP) anunciou que deve começar em janeiro a vacinação da coronavac, produzida pela chinesa Sinopec no Instituto Butantan. Nesta semana, o Reino Unido inicia a imunização em massa com a americana Pfizer. Diante do avanço em outras frentes, os governadores pressionam Pazuello a comprar vacinas de outros laboratórios, o que é alvo de resistência de Jair Bolsonaro, que já declarou que o Brasil não compraria a vacina chinesa.

No fim de semana, os conselhos de secretários estaduais e municipais de saúde divulgaram uma carta aberta, em que defendem que todas vacinas que tenham segurança e eficácia devem ser empregadas e que o governo deve comandar a organização para a compra de materiais e a estratégia de vacinação.

“A falta de coordenação nacional, a eventual adoção de diferentes cronogramas e grupos prioritários para a vacinação nos diversos estados são preocupantes, pois gerariam iniquidade entre os cidadãos das unidades da federação, além de dificultar ações nacionais de comunicação e organização da farmacovigilância”, diz a carta.

 

Fonte: Bahia Notícias.

Felipe Neto descobre que a mídia corporativa é tucana

Em seu Twitter, o influencer disse que alguns veículos de comunicação poderiam até tatuar o logo do partido

influencer Felipe Neto fez uma postagem em seu Twitter onde parece estar surpreso com o fato da mídia corporativa ter um viés tucano.

“É inacreditável como mts (sic) dos grandes veículos de comunicação e MUITOS jornalistas são tucanos”, disse.

Confira a postagem completa abaixo:



WebtivaHOSTING // webtiva.com.br . Webdesign da Bahia