WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

sesab bahia


(74) 99106-4031

outubro 2020
D S T Q Q S S
« set    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031


:: ‘Brasil’

‘Não quero vítima como candidato em 22’, diz Janaina sobre Moro

Deputada estadual pelo PSL em SP criticou nesta segunda (27) afirmações dada pelo ex-ministro, de que governo usou sua presença no ministério

A deputada estadual Janaina Paschoal (PSL-SP) criticou nesta segunda-feira (27) as últimas afirmações do ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro. Nas redes sociais, a parlamentar escreveu que está “cansada de ouvir lamúrias” e que vitimização “é coisa de quem não tem proposta”.

Paschoal acredita que não devemos antecipar a eleição presidencial de 2022. “No entanto, caso ele (Moro) tenha o desejo, ou o sentimento de responsabilidade, precisará abrir a cabeça. Eu não escondo de ninguém minha admiração por ele a propensão de o apoiar em uma possível candidatura em 22, mas já estou cansada de ouvir lamúrias. Alguém que queira governar o Brasil precisa ter a capacidade de virar a página”, afirmou.

Brasil depende cada vez mais da China, atacada pelo bolsonarismo

Nos primeiros seis meses deste ano, o país asiático respondeu por 34% das exportações nacionais e 80% do superávit comercial – o que prova que Jair Bolsonaro atenta contra o interesse nacional quando ataca a China

As estatísticas oficiais demonstram que Jair Bolsonaro, que mantém uma política externa de total submissão aos interesses de Donald Trump, atenta contra os interesses nacionais, quando ataca a China. Isso porque nunca foi tão grande a participação chinesa nas exportações e no saldo comercial do País – o que é fruto de uma parceria estratégica entre Brasil e China consolidada no governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

“De janeiro a junho, os embarques para o gigante asiático subiram 14,6% ante o mesmo período do ano passado, para US$ 34,35 bilhões, ao mesmo tempo em que as vendas para o resto do mundo caíram 15,2%. Como resultado da maior demanda da China, a participação do país na pauta de exportações nacional cresceu ainda mais, de 27% no primeiro semestre de 2019 para 34% no mesmo intervalo de 2020 – maior percentual desde 2000, primeiro ano da série elaborada pelo banco. Do superávit de US$ 22,3 bilhões da balança comercial brasileira no acumulado deste ano, a China responde por US$ 17,7 bilhões, ou quase 80% do total”, aponta reportagem do jornalista Assis Moreira, publicada no Valor Econômico.

“As exportações brasileiras continuaram relativamente resilientes, graças à demanda da China”, diz Roberto Secemski, do banco Barclays. Após cair 6,8% no primeiro trimestre sobre igual período de 2019, a economia chinesa cresceu 3,2% no segundo trimestre na mesma comparação, o que configura uma recuperação em “V”. A China deve sair do choque atual mais forte e será uma das poucas nações a crescer este ano, afirma Livio Ribeiro, pesquisador do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV).

Sem partido, Bolsonaro diz que ‘não vai se meter em eleições municipais’

Jair Bolsonaro disse que já tem problemas demais para se ocupar. “Tenho problema de desemprego, cresceu a violência”

Jair Bolsonaro (Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino)

Em fala a apoiadores no Palácio da Alvorada nesta quarta-feira (22), mesmo após testar positivo para o coronavírus pela terceira vez, Jair Bolsonaro afirmou que não irá ‘se meter’ nas eleições municipais deste ano.

Bolsonaro disse que não tem partido, pois deixou o PSL e não conseguiu ainda fundar o Aliança pelo Brasil, e que já tem problemas demais para se ocupar: “tenho problema de desemprego, cresceu a violência”.

Ele também tratou da aprovação do Fundeb no Congresso na terça-feira (21), tentando faturar para seu governo a conquista.

Fonte: 247

Petrobras aumenta em 5% preço do gás de cozinha a partir desta quinta

Preço médio a ser pago pelas distribuidoras por cada botijão de 13 kg será equivalente a R$ 26,55

A Petrobras anunciou nesta quarta-feira (22) que elevará em 5% o preço médio do GLP, também conhecido como gás de cozinha, a partir desta quinta-feira (23).

Com isso, o preço médio da Petrobras às distribuidoras será equivalente a R$ 26,55 por botijão de 13 kg.

Apesar do aumento, a Petrobras afirma que o produto ainda registra queda de 4,5%, ou R$ 1,26 por botijão de 13 kg no acumulado de 2020.

A Petrobras ressaltou que, desde novembro de 2019, igualou os preços de GLP para os segmentos residencial e industrial/comercial, e que o GLP é vendido pela Petrobras a granel.

“As distribuidoras são as responsáveis pelo envase em diferentes tipos de botijão e, junto com as revendas, são responsáveis pelos preços ao consumidor final”, disse a Petrobras.

Covid-19: Brasil acumula 82.771 mortes e 2.227.514 casos da doença

Ministério da Saúde registrou 1.284 óbitos e 67.860 infectados nas últimas 24 horas. Governo federal estima que 1.532.138 pessoas estão recuperadas

País é um dos mais afetados pela pandemia SUAMY BEYDOUN/AGIF – AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDO

O Brasil registrou 1.284 mortes e 67.860 novos casos de covid-19, doença sistêmica provocada pelo novo coronavírus, nas últimas 24 horas. As informações foram atualizadas nesta quarta-feira (22) pelo Ministério da Saúde.

Com os dados apresentados pela pasta, o País tem agora 82.771 óbitos e 2.227.514 infectados desde o início da pandemia —segundo em números absolutos de casos e vítimas em todo o mundo, de acordo com a Universidade Johns Hopkins.

Do contingente total, o governo estima que 1.532.138 pessoas já estão recuperadas e 612.605 em acompanhamento, que são as ocorrências notificadas nos últimos 24 dias e que não evoluíram para morte.

Veja a situação em cada estado do Brasil

São Paulo: 439.446 casos (20.532 mortes)
Ceará: 153.108 casos (7.317 mortes)
Rio de Janeiro: 148.623 casos (12.443 mortes)
Pará: 142.358 casos (5.581 mortes)
Bahia: 133.245 casos (2.988 mortes)
Maranhão: 109.731 casos (2.810 mortes)
Minas Gerais: 98.741 casos (2.166 mortes)
Amazonas: 92.721 casos (3.183 mortes)
Distrito Federal: 87.801 casos (1.176 mortes)
Pernambuco: 81.382 casos (6.152 mortes)
Espírito Santo: 73.688 casos (2.305 mortes)
Paraíba: 70.972 casos (1.581 mortes)
Paraná: 59.927 casos (1.486 mortes)
Santa Catarina: 59.556 casos (765 mortes)
Rio Grande do Sul: 53.073 casos (1.397 mortes)
Alagoas: 51.680 casos (1.443 mortes)
Sergipe: 48.140 casos ( 1.211 mortes)
Goiás: 47.284 casos (1.193 mortes)
Rio Grande do Norte: 45.184 casos (1.636 mortes)
Piauí: 41.815 casos (1.158 mortes)
Mato Grosso: 38.772 casos (1.453 mortes)
Amapá: 34.660 casos (544 mortes)
Rondônia: 32.935 casos (758 mortes)
Roraima: 26.954 casos (451 mortes)
Mato Grosso do Sul: 18.889 casos (257 mortes)
Tocantins: 18.850 casos (315 mortes)
Acre: 17.979 casos (470 mortes)

Técnicos da PGR chegam a Curitiba para colher dados da Lava Jato

Após decisão do STF que determinou a liberação de informações da força-tarefa à Procuradoria-Geral da República, a pedido de Augusto Aras, técnicos da PGR chegaram a Curitiba para copiar a base de dados dos procuradores da operação

Técnicos da Procuradoria Geral da República (PGR) chegaram nesta terça-feira (21) a Curitiba para copiar a base de dados da Operação Lava Jato.

A ida à capital principal da força-tarefa acontece após decisão do Supremo Tribunal Federal que determinou o compartilhamento das informações com a PGR.

Os servidores terão acesso a 500 terabytes de dados no Ministério Público Federal e mais 500 na Polícia Federal e depois retornarão a Brasília para analisar as informações. O objetivo principal é identificar se houve irregularidades cometidas por autoridades.

No último dia 9, em uma decisão que impôs uma derrota contra a Lava Jato, o presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, determinou que os procuradores compartilhem todos os dados já colhidos pela operação com a Procuradoria Geral da República.

O procurador Deltan Dallangol, coordenador da força-tarefa, criticou a decisão de Toffoli à época, apesar de dizer que iria cumpri-la.

Fundação de George Soros anuncia apoio ao governo do Maranhão

Open Society Foundation, controlada pelo bilionário George Soros, selecione US $ 1 milhão pelo governo de Flávio Dino para enfrentar o coronavírus

A Open Society Foundation, entidade controlada pelo bilionário George Soros, selecionou cerca de US $ 1 milhão para o Estado do Maranhão, governado por Flávio Dino (PCdoB), para enfrentamento de pandemia de novo coronavírus.

O anúncio foi feito pelo próprio governador via Twitter: “Registro o recebimento de doação de US$ 1 milhão ao @GovernoMA oriundo da Fundação @OpenSociety. Dinheiro será destinado a ações sociais, apoio à agricultura familiar e na área da saúde. Agradeço especialmente a @pedroabramovay pela iniciativa e pelo diálogo”.

O diretor da Open Society Foundations para a América Latina e Caribe, Pedro Abramovay, comentou, na mesma rede social: “Muito feliz em contribuir com os esforços do governo do Maranhão para proteger os mais vulneráveis durante uma crise tão profunda”.

Segundo ele, “a ação faz parte de um grande compromisso da Open Society em ajudar a América Latina a enfrentar a COVID-19”.

Fonte: 247

Em derrota do governo e vitória da educação, novo Fundeb é aprovado em primeiro turno

Novo fundo para a Educação brasileira será permanente e terá recursos fixos para a educação infantil

Após uma queda de braço entre o governo federal e o Congresso ao longo dos últimos dias, o novo Fundeb (Fundo de Desenvolvimento e Valorização dos Profissionais da Educação) foi aprovado em primeiro turno na noite desta terça-feira (21) na Câmara dos Deputados.

A aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 15/15, que torna permanente o novo fundo, foi uma grande derrota para Jair Bolsonaro e uma grande vitória para a educação pública. O placar foi de 499 votos favoráveis à PEC e apenas 7 contrários.

O novo relatório foi apresentado nesta terça pela deputada Professora Dorinha Seabra (DEM-TO). Sem votos, o governo cedeu e o projeto começou a ser votado.

No novo texto a parcela de contribuição da União passa de 10% para 23%. Na versão anterior, que estava sendo negociada entre Executivo e Congresso, a contribuição chegava a 20%. A relatora também incorporou algumas sugestões discutidas com o governo.

Conforme a PEC, a complementação da União para o Fundeb crescerá de forma gradativa ao longo dos próximos seis anos (2021 a 2026).

A proposta que havia sido apresentada pelo general Luiz Eduardo Ramos, ministro da Secretaria de Governo, previa que 5% dos recursos do Fundeb fossem destinados ao programa social Renda Brasil.

No acordo firmado nesta terça na casa do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), não haverá destinação de recursos, mas apoio para a criação do programa, que Bolsonaro pretende criar em substituição ao Bolsa Família. Se aprovado na Câmara, o projeto segue para o Senado.

247

Governo do Estado trava batalha na justiça do EUA para reaver dinheiro de respiradores

Com o objetivo de garantir a devolução do valor pago à empresa Ocean 26 Inc. na compra de 600 respiradores para enfrentamento da pandemia de Covid-19, o Governo do Estado contratou um escritório de advocacia especializado nos Estados Unidos. A contratação da King and Spalding LLP foi efetivada pela Procuradoria Geral do Estado (PGE) e visa assegurar, com a maior brevidade possível, o ressarcimento aos cofres do Estado do valor investido para aquisição dos equipamentos.

A empresa Ocean 26 Inc. não entregou os respiradores no prazo estabelecido e por este motivo o contrato de compra foi rescindido por decisão do Governo do Estado. Visando proteger o patrimônio público e dado que a jurisdição própria para cobrança do retorno dos valores é nos Estados Unidos, foi celebrado o contrato com o escritório de advocacia King and Spalding LLP, cujo extrato de publicação encontra-se no Diário Oficial do Estado de 19 de julho.

Com esta ação, o Governo do Estado adota todas as medidas devidas para recuperar U$ 8,6 milhões pagos antecipadamente à Ocean 26 Inc, o que representa 80% do valor total dos equipamentos que deveriam ter sido entregues.

Presidente do STF sofre queda e fica em observação em hospital em SP

O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministro Dias Toffoli, sofreu uma queda neste domingo (19) e bateu a cabeça.

Foto: Antonio Cruz / Agência Brasil

Após o acidente, o ministro fez um raio-x do crânio e está em observação no Vila Nova Star, hospital de elite de São Paulo. ?
Toffoli está sendo atendido pela médica Ludhmila Hajjar, que já foi cotada para ser ministra da Saúde.



WebtivaHOSTING // webtiva.com.br . Webdesign da Bahia