WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

secom bahia

secom bahia

embasa


(74) 99106-4031

outubro 2021
D S T Q Q S S
« set    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  


:: ‘Brasil’

Bolsonaro provoca o caos e diz: “ache um cara melhor”

Bolsonaro fala com apoiadores em frente ao Palácio do Planalto (Foto: Reprodução)

“O tempo todo eu sou o responsável por tudo, se é assim, ache um cara melhor, sem problema nenhum”, disse Bolsonaro ao falar sobre a crise econômica

247 – Jair Bolsonaro, cuja condução da pandemia já resultou em mais de 600 mil mortes, negou nesta terça-feira (19) qualquer responsabilidade pela crise econômica do País. Em conversa com apoiadores no Palácio do Planalto, Bolsonaro reagiu com ironia ao falar sobre o assunto.  “O tempo todo eu sou o responsável por tudo, se é assim, ache um cara melhor, sem problema nenhum. Tem muita gente boa candidata por aí”, afirmou. “Vou cumprir meu mandato, sem problema nenhum, fazer o que é possível”, acrescentou.

Como de costume, Bolsonaro voltou a jogar a crise nas medidas restritivas adotadas por governadores e prefeitos para conter o novo coronavírus – chamadas por ele de “política do ‘fique em casa’”. “Os problemas existem, o que é duro é a incompreensão”, disse hoje. “Muitos de vocês apoiaram ficar em casa, agora a conta chegou. E não chegou toda a conta, ainda, vai chegar mais. Combustível, energia elétrica, alimentação. Agora, a pior coisa que tem é desesperar, é achar uma pessoa responsável por seu insucesso. Responsável é quem adotou essa política”, disse.

247

Requião cobra punição a Dallagnol após demissão de Diogo Castor de Mattos

“A condenação e exclusão do procurador da lava jato Diogo Castor do Ministério Público hoje, abre caminhos para que um tratamento semelhante seja dado aos desvios de conduta do Dallagnol”, escreveu o ex-governador do Paraná e ex-senador Roberto Requião

247 – O ex-governador do Paraná e ex-senador Roberto Requião cobrou que o coordenador da Força Tarefa da Lava Jato de Curitiba, o procurador Deltan Dallagnol, também seja punido, após a demissão do procurador lavajatista Diogo Castor de Mattos, nesta segunda-feira, 18.

“A condenação e exclusão do procurador da lava jato Diogo Castor do Ministério Público hoje, abre caminhos para que um tratamento semelhante seja dado aos desvios de conduta do Dallagnol! MP forte e independente se livra de pessoas inadequadas?”, escreveu Requião no Twitter.

247

Em levantamento com Bolsonaro e Moro, Lula é considerado o mais honesto para 49%

Ex-presidente Lula (Foto: Ricardo Stuckert)

Segundo a pesquisa feita pelo Cipec, Jair Bolsonaro aparece em segundo, com 26%, enquanto 24% afirmaram que seria o ex-juiz Sérgio Moro, condenado por parcialidade pelo STF

247 – Levantamento feito por telefone pelo Centro Integrado de Pesquisa e Comunicação (Cipec), na última semana, apontou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como o presidenciável mais honesto.

A pesquisa, cujos números foram divulgados pelo site O Antagonista, perguntou aos entrevistados quem era o mais honesto: se Lula, Jair Bolsonaro ou Sergio Moro. Quase 50% dos entrevistados(49,4%) responderam que Lula; 26,4% disseram que era Jair Bolsonaro; 24,2% afirmaram que era o ex-juiz Sérgio Moro, condenado por parcialidade pelo Supremo Tribunal Federal.

Na mesma linha, a pesquisa realizada pela Consultoria Quaest, divulgada no dia 5 de outubro, apontou que o ex-presidente Lula é o nome preferido dos eleitores brasileiros para combater a corrupção no país. De acordo com o levantamento, realizado entre os dias 30 de setembro e 3 de outubro, o candidato petista é o nome ideal para solucionar o problema para 28% dos entrevistados. Na sequência aparece o atual presidente da República, Jair Bolsonaro, com 24% da preferência do eleitorado, seguido pelo nome do ex-juiz e ex-ministro Sergio Moro, com 14% das menções.

247

 

Procurador da Lava Jato é demitido do Ministério Público

Procurador da República Diogo Castor de Mattos (Foto: Ascom PR/PR)

O procurador Diogo Castor de Matos foi demitido do Ministério Público Federal por ter financiado irregularmente a produção de outdoor de propaganda da Lava Jato

Do Conjur – Por 6 votos a 5, nesta segunda-feira (18/10), a maioria do Conselho Nacional do Ministério referendou a recomendação da conselheira Fernanda Marinela de Sousa Santos, relatora do PAD, e decidiu pela demissão do procurador Diogo Castor de Mattos, responsável por um outdoor em homenagem à “lava jato”.

O painel foi instalado em março de 2019, em uma via de acesso ao Aeroporto Afonso Pena, na região metropolitana de Curitiba. Foram exibidas imagens de nove procuradores e a frase: “Bem-vindo à República de Curitiba. Terra da Operação Lava Jato, a investigação que mudou o país. Aqui a lei se cumpre. 17 de março — 5 anos de Operação Lava Jato — O Brasil Agradece”. Castor, que integrava a força-tarefa, anunciou seu desligamento após seu envolvimento vir à tona.

O caso havia sido inicialmente suspenso, já que Mattos apresentou um atestado médico por estafa física e mental. Mas foi reaberto após depoimento do cantor João Carlos Barbosa, no inquérito das fake news, sobre o contrato com a empresa de propaganda que produziu o outdoor.

Em setembro do último ano, o CNMP instaurou o PAD para apurar a conduta do procurador. Na ocasião, o corregedor Rinaldo Reis constatou falta funcional e violação dos princípios da moralidade e da impessoalidade, e sugeriu a penalidade de suspensão de 90 dias.

247

“Aqui a lei se cumpre”, dizia o outdoor encomendado por Diogo Castor de Mattos, demitido do MPF

“Terra da Operação Lava Jato, a investigação que mudou o país. Aqui a lei se cumpre”, dizia o outdoor instalado em 2019 em uma via de acesso ao Aeroporto Afonso Pena, na região metropolitana de Curitiba

247 com Conjur – O Conselho Nacional do Ministério (CNMP) decidiu nesta segunda-feira (18) pela demissão do procurador Diogo Castor de Mattos, responsável por um outdoor em homenagem à operação Lava Jato.

O painel foi instalado em março de 2019, em uma via de acesso ao Aeroporto Afonso Pena, na região metropolitana de Curitiba. Foram exibidas imagens de nove procuradores e a frase: “Bem-vindo à República de Curitiba. Terra da Operação Lava Jato, a investigação que mudou o país. Aqui a lei se cumpre. 17 de março — 5 anos de Operação Lava Jato — O Brasil Agradece”. Castor, que integrava a força-tarefa, anunciou seu desligamento após seu envolvimento vir à tona.

A votação do caso no CNMP ficou empatada em 5 a 5 e coube ao vice-PGR, Humberto Jacques de Medeiros, dar o voto de minerva favorável à punição. A demissão de Castos de Mattos não é imediata e o procurador poderá recorrer ao próprio CNMP e ao Supremo Tribunal Federal.

Zanin desmonta farsa da ‘ação dos caças’ contra Lula

Em entrevista ao jornalista Luís Nassif, advogado do ex-presidente Lula demonstra a “fantasiosa narrativa” de que Lula teria interferido na compra dos caças Gripen, da Suécia. “O que é um absurdo, porque havia inclusive pareceres das Forças Armadas optando por esse caça”, afirmou

247 – O advogado do ex-presidente Lula (PT), Cristiano Zanin, desmontou, nesta quarta-feira, 13, em entrevista à TV GGN, a farsa da ‘ação dos caças’ apresentada pela Lava Jato contra o petista. O programa tratou sobre a perseguição política contra o ex-presidente petista.

Participaram da conversa os jornalistas Luís Nassif e Marcelo Auler. Zanin lembrou que, apesar da defesa ter obtido “uma série de decisões favoráveis nos últimos tempos”, atualmente ainda existe uma ação penal contra Lula, que tramita em Brasília, uma vez que a Justiça Federal do Paraná (Lava Jato, de Sergio Moro) foi declarada incompetente para julgar o ex-presidente.

‘Ação de um juiz parcial’

A ação é relativa à compra dos 36 caças Gripen, da empresa sueca SAAB, em que Lula supostamente seria culpado por tráfico de influência, lavagem de dinheiro e organização criminosa. O advogado ressaltou, no entanto, que neste momento a ação “está suspensa a partir de um pedido que nós fizemos mostrando que, também, essa ação tem por base o material da Lava Jato de Curitiba”.

“É um material absolutamente espúrio. É um material fruto da atuação de um juiz parcial e é um material que foi declarado nulo pelo Supremo Tribunal Federal”, ressaltou Zanin. Neste ano, Moro, que virou ministro de Jair Bolsonaro após prender Lula sem provas e retirá-lo da eleição de 2018, foi declarado suspeito pelo STF no julgamento de processos contra o ex-presidente.

‘Decisão das Forças Armadas’

Segundo Zanin, “partiu-se da fantasiosa narrativa de que o presidente Lula teria, de alguma forma, interferido na compra dessas aeronaves. O que é um absurdo, porque havia inclusive pareceres das Forças Armadas optando por esse caça”.

“Diversos ex-ministros da Defesa, militares, todos já depuseram mostrando que essa era uma opção das Forças Armadas. Pareceres diversos que foram dados. Então, é mais uma ação que foi criada naquele ambiente da Lava-Jato de Curitiba”, destacou o advogado.

247

Marcos Pontes diz que corte de R$ 600 mi atinge projetos estratégicos da ciência

O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes, disse nesta quarta-feira (13) que o recente corte de R$ 600 milhões da pasta compromete projetos estratégicos da ciência brasileira. Agora, diante de parlamentares, voltou a colocar a culpa na área econômica do governo Jair Bolsonaro pela decisão.
 

Deputados cobraram a responsabilidade do ministro sobre a situação. Chegaram a questionar, inclusive, o sentido de sua permanência no cargo.
Pontes falou na Comissão de Educação da Câmara na manhã desta quarta. O requerimento inicial era para que ele esclarecesse o apagão que atingiu, no fim de julho, as plataformas do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico) , mas a recente redução orçamentária dominou a audiência.
Na quinta-feira (7), o Congresso Nacional atendeu a um pedido do ministro da Economia, Paulo Guedes, e aprovou projeto que retirou R$ 600 milhões previstos para a Ciência. Os recursos foram destinados para outras áreas.
Pontes já havia dito que fora pego de surpresa pela decisão do governo, a qual classificou como equivocada e ilógica. Aos deputados, nesta quarta, o ministro afirmou que tem feito esforços com a área econômica para recompor o orçamento e também teria falado com o presidente –ele acompanhou Bolsonaro em Aparecida (SP) neste feriado.
“Essa situação que temos agora, com o corte de R$ 600 milhões, atinge projetos estratégicos”, disse o ministro, citando o impacto em pesquisas sobre vacinas, nos centros de pesquisas e no edital de chamada universal para financiamento de pesquisadores.
“Enviei oficio para o Paulo Guedes, para a Economia, Casa Civil e Secretaria de Governo, para que haja imediata recomposição”, disse. “Parece que é muito, mas não é muito. Existe a possibilidade de trazer os recursos para cá, mas tem de ser rápido, para executar os recursos neste ano.”
Os parlamentares questionaram a falta de protagonismo do ministro nas decisões orçamentárias de impacto na pasta que ele comanda.
“O senhor tem responsabilidade direta como ministro pelo corte, não pode se colocar como um agente à parte, que não tem nada a ver”, disse o deputado Glauber Braga (PSOL-RJ), que também cobrou as lideranças partidárias pela aprovação do projeto que consolidou o corte.
Para Pompeo de Mattos (PDT-RS), a situação vai ficar na conta e na biografia do ministro. O deputado Professor Israel Batista (PV-DF) questionou o ministro se ele “não teme ficar para história como o maior exportador de cérebros de todos os tempos”.
Parlamentares como Rosa Neide (PT-MT) e Ivan Valente (PSOL-SP) sugeriram que Pontes abandonasse o cargo diante de sua incapacidade de garantir os recursos necessários para o setor. “O ministro vai continuar à frente do ministério nessas condições?”, disse Neide.
Marcos respondeu que se mantinha no cargo porque cumpre uma missão. “Estou por uma missão pela ciência, com as futuras gerações. É bom que se pense o que seria se eu não estivesse.” Ivan Valente questionou se a missão de Pontes seria destruir a ciência brasileira.
O corte de R$ 600 milhões vem na esteira de reduções sistemáticas de orçamento na pasta. O CNPq, por exemplo, tem em 2021 o menor orçamento ao menos desde 2012, mesmo em valores nominais.
A escassez de orçamento da pasta provocou a interrupção, no mês passado, da produção de insumos para tratamentos de câncer. O governo patrocinou o PLN (Projeto de Lei do Congresso Nacional) 16/2021 para, entre outras coisas, recompor os recursos para esse fim.
No entanto, por decisão de Paulo Guedes, esse mesmo projeto foi alterado e resultou no corte de R$ 600 milhões. O recurso para os radiofármacos foi garantido, mas o ministro disse que, a depender da liberação de fato do dinheiro, a produção corre o risco de parar de novo.
Pontes ainda disse que nem sequer sabia que era possível alterar o PLN no estágio de tramitação que ele estava. Ressaltou, no entanto, que trabalha internamente por outro projeto que recomponha a perda.
O ministro afirmou também que não foi a falta de orçamento que provocou o apagão nas plataformas do CNPq. Na sua apresentação, em que descreveu os fatores que colaboraram para a falha e as ações de mitigação do governo, Pontes omitiu que o servidor danificado estava sem contrato de manutenção.
A agenda do ministro, em julho, com uma deputada ultradireitista alemã também foi questionada pelos deputados. Ele disse que não sabia de quem se tratava e a recebeu a pedido da deputada bolsonarista Bia Kicis (PSL-DF). Beatrix von Storch, neta do ministro das Finanças na Alemanha Nazista, também foi recebida por Bolsonaro.

Fonte: Bahia Notícias

‘Ciro está tentando reagir à sua baixa aprovação popular’, alega Dilma após críticas

Socialista Aroldo Pinto e Dilma Rousseff. Foto: Ricardo Sturcket Filho

A ex-presidenta Dilma Rousseff (PT) rebateu as declarações do ex-ministro Ciro Gomes e disse que ele está “tentando de todas as formas reagir à sua baixa aprovação popular”. O pré-candidato do PDT havia dito, em entrevista ao Estadão, que Lula “conspirou” pela saída da ex-presidenta de Dilma (veja aqui) e que as alianças com políticos que votaram à favor do impeachment provam isso.

“Mais uma vez mente de maneira descarada, mergulhando no fundo do poço. O problema, para ele, é que usa este método há muito tempo e continua há quase uma década com apenas 1 dígito nas pesquisas”, disparou Dilma em uma publicação feita nas suas redes sociais na tarde desta quarta-feira (13).

Com a resposta, Ciro Gomes voltou a falar sobre o assunto. O pedetista usou sua conta no Twitter para disparar ofensas contra a ex-chefe de Estado. “Na vida nunca menti. Mas errei algumas vezes. Uma delas quando lutei contra o impeachment de uma das pessoas mais incompetentes, inapetentes e presunçosas que já passaram pela presidência. Claro, que estou falando de você, Dilma”, verbalizou.

DECLARAÇÕES AO ESTADÃO
Uma entrevista do ex-ministro Ciro Gomes (PDT) veiculada pelo jornal O Estado de S. Paulo tornou pública declarações do presidenciável sobre uma suposta responsabilidade de Lula (PT) pelo impeachment. De acordo com ele, Jair Bolsonaro (sem partido) foi impulsionado pela apoio à Dilma na campanha de 2014.

“Jamais acreditei que Bolsonaro teria qualquer chance, a mais remota possível e eu mordi a língua porque eu conhecia de perto o Bolsonaro. Eu não sabia que ele utilizaria de estrangerismo aos montes com orientação dessa gente do Trump que desceu aqui, e fazer esse processo de internet que nós também não conhecíamos no Brasil”, disse o político.

Ele rejeitou qualquer reonciliação com o Partido dos Trabalhadores. “[Minha relação é] absolutamente inconciliável com o PT. Com o lulapetismo corrompido e neoliberal tosco, a minha relação está definitivamente encerrada”, completou.

 

Fonte: Bahia Notícias

Moraes mantém prisão de Roberto Jefferson

Defesa havia alegado que Jefferson corre “grave risco” de morte; Moraes determinou volta do hospital à prisão

Metrópoles – O ministro Alexandre de Moraes manteve nesta quarta-feira (13/10) a prisão preventiva do ex-deputado Roberto Jefferson. Detido há dois meses, Jefferson está desde 4 de setembro no Hospital Samaritano Barra, no Rio de Janeiro, onde passou por um cateterismo.

Na última segunda-feira (11/10), a defesa do presidente do PTB havia pedido ao STF a prisão domiciliar a Jefferson e alegou que o ex-deputado correrá “grave risco” de morte se sair do hospital e retornar à cadeia. Moraes recusou a solicitação e determinou que Roberto Jefferson volte à cadeia Bangu 8. Jefferson já pode ter alta do hospital desde a semana passada, informou o Hospital Samaritano.

Segundo Moraes, a prisão preventiva de Jefferson ainda é “imprescindível à ordem pública”. Essa avaliação foi feita pelo ministro em 31 de agosto, quando havia negado um pedido de habeas corpus do ex-deputado.

247

Alckmin está de malas prontas para se filiar ao União Brasil, diz coluna

Segundo a coluna, Alckmin espera apenas a confirmação que o comando do diretório estadual do União será entregue ao prefeito de Santos, Rogério Santos, que, assim como ele, está de malas prontas para deixar o PSDB.

O União Brasil, partido resultante da fusão DEM/PSL, dá como certo o ingresso do ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin na legenda na semana que vem. A informação é da coluna de Lauro Jardim, do jornal O Globo.

Segundo a coluna, Alckmin espera apenas a confirmação que o comando do diretório estadual do União será entregue ao prefeito de Santos, Rogério Santos, que, assim como ele, está de malas prontas para deixar o PSDB. (Com informações do site Bahia.Ba)



WebtivaHOSTING // webtiva.com.br . Webdesign da Bahia