WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

bahia gas

secom bahia

secom bahia

embasa


(74) 99106-4031

abril 2024
D S T Q Q S S
« mar    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  


:: ‘Bahia’

Diferença entre Jerônimo e Neto é de 8% com apoio de padrinhos políticos, aponta Instituto Opnus; confira números

Gerônimo e ACM Neto reprodução Bocão News.

O ex-prefeito de Salvador ACM Neto (DEM) e o secretário estadual da Educação Jerônimo Rodrigues (PT) registraram uma diferença de 8% na disputa pelo Governo da Bahia, quando apresentados seus apoiadores, segundo pesquisa feita pelo Instituto Opnus, divulgada nesta segunda-feira (21).

Segundo a análise, Neto com o apoio de Ciro Gomes (PDT) teve 41% das intenções de votos, Jerônimo Rodrigues, com apoio do ex-presidente Lula e do governador Rui Costa (PT), pontuou 33%. O ministro das Cidades João Roma (sem partido), apadrinhado pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) teve 14%; Kleber Rosa (Psol) com apoio de Guilherme Boulos (Psol) soma 1%. Brancos e nulos representaram 4% e não sabem ou não responderam foram 7%.

Já em cenário espontânea, quando não se apresentam os nomes, quase metade dos eleitores não tem preferência por qualquer candidato: 46% declararam que não sabem em quem votar para governador. Depois, ACM Neto aparece em primeiro lugar, com 29% das intenções de voto, o governador Rui Costa com 9%, João Roma tem 4%, Jaques Wagner somou 3%, e Jerônimo Rodrigues tem 2%. Outros candidatos somam 3%, brancos ou nulos são 4%.

Governo investe R$ 1 bilhão em tecnologia e novas estruturas para polícia e bombeiros

Pouco mais de R$ 1 bilhão foi investido pelo Governo do Estado, nos últimos anos, na Segurança Pública da Bahia. O recurso foi empregado na expansão de tecnologia, em novas delegacias e batalhões, além de armamentos de primeira linha e equipamentos de proteção individual.

Na parte de tecnologia, R$ 250 milhões foram investidos na construção do Centro de Operações e Inteligência (COI), maior estrutura da América Latina, e nos 22 Centros Integrados de Comunicações (Cicom). As unidades estão instaladas em Salvador, na região metropolitana (RMS) e no interior.

Os sistemas de Reconhecimento Facial e de Placas Veiculares, que auxiliam na localização de foragidos das Justiça e de veículos com restrições de roubo e furto, estão em processo de expansão. Setenta e sete cidades das RMS e do interior receberão os equipamentos, em um investimento de R$ 665 milhões.

Nas construções e reformas totais de delegacias e batalhões, o Governo do Estado investiu R$ 83 milhões. Para a Polícia Civil serão 42 novas unidades, em todo o estado, até o fim deste ano. A PM receberá 15 novas estruturas. Quarenta e seis cidades serão contempladas, na primeira etapa de modernização das estruturas.

Reivindicação dos policiais, o Estado investiu também R$ 20 milhões na compra de 10 mil pistolas modelo Glock. O armamento, usado pelo FBI, é considerado por especialistas como um dos mais seguros.

Além do armamento, 1,5 mil coletes balísticos foram entregues para as forças de segurança. Cerca de 1,5 milhão de reais foi investido no equipamento de proteção individual.

 

Fonte: Bahia Notícias

Rui descarta disputar vaga na Câmara para manter PP na base: ‘Essa hipótese não existe’

Foto: Anderson Ramos / Bahia Notícias

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), descartou mais uma vez a possibilidade de deixar o cargo antes do final do seu mandato, em 31 de dezembro de 2022. Uma eventual renúncia de Rui realizaria o sonho do vice-governador João Leão em assumir a cadeira por nove meses, em um mandato tampão. A movimentação seria uma manobra para manter o Progressistas, comandado por Leão no estado, no arco de alianças governista.

Rui, contudo, afirma que “essa hipótese não existe”. A fala do governador ocorreu na manhã desta segunda-feira (14), durante a inauguração do Centro de Hemorragia Digestiva do Hospital Roberto Santos, ao ser questionado pela imprensa sobre a possibilidade de renunciar e sair candidato a deputado federal. Caso isso se concretizasse, o desenho traria Leão como governador e a manutenção do PP na base, e uma chapa com Jerônimo Rodrigues (PT), atual secretário de Educação, como candidato ao governo e o senador Otto Alencar (PSD) candidato à reeleição para o Senado.

“E devo dizer que Leão nunca pediu isso, até porque soaria estranho para alguém que eu considero meu amigo pedir a cabeça do seu amigo para continuar sendo amigo. Ele nunca me pediu isso. Quem me colocou aqui foi o povo da Bahia. Aliás colocou a mim e colocou a ele, cada um com uma função. A mim o cargo de governador e a ele o de vice. E assim eu pretendo concluir meu cargo até 31 de dezembro, todas as vezes que eu me coloquei sobre isso eu disse que estaria disposto a conversar sobre qualquer possibilidade de facilitar essa composição do grupo, mas não passa a essa hipótese”, afirmou Rui Costa.

Fonte: Bahia Notícias

Otto rejeita tese de que falta de dinheiro o faria retirar candidatura ao governo

Foto: Anderson Ramos / Bahia Notícias

O senador Otto Alencar (PSD) negou a informação de que iria desistir da reeleição ao governo do estado por falta de recursos para uma grande campanha. Durante uma conversa com jornalistas, nesta segunda-feira (14), o político disse que não está na vida pública por esse motivo.

“A campanha eleitoral começa depois da convenção de julho. O fundo eleitoral é dado por financiamento públco. O meu partido não é dos maiores, tem um quantitativo de deputados menor que os outros e vamos melhorar lá na frente. Não estou na política por esse motivo e, lamentavelmente, nunca foi rios de recursos, sempre foi [por] militância”, disse.

O parlamentar baiano falou ainda sobre o apoio ao pré-candidato do Partido dos Trabalhadores (PT), o atual secretário de Educação da Bahia, Jerônimo Rodrigues. “[O PSD] vai continuar na aliança e vai apoiar a candidatura do indicado pelo governador, pelo PT, por Wagner, pela executiva”, categorizou Otto.

 

Fonte: Bahia Notícias

Lídice nega conversas para a vice da chapa governista e mantém foco na bancada do PSB

Foto: Anderson Ramos / Bahia Notícias

Após a definição do nome de Jerônimo Rodrigues (PT), atual secretário de Educação da Bahia, na cabeça da chapa governista para as eleições de outubro, a deputada federal Lídice da Mata (PSB) foi incluída como candidata para ocupar a vice de Rodrigues. A parlamentar, no entanto, garante que o assunto nunca foi tratado pelo PSB ou pelo grupo político. Lídice – que é presidente da sigla na Bahia – aponta que o foco está na eleição proporcional, com a manutenção e possível ampliação da bancada.

“Não tenho como responder especulação da imprensa. Já saiu que eu vou mudar de partido, que eu sou vice, que eu sou governadora, até isso. Não tenho nem como tratar do assunto porque esse assunto nunca foi tratado por nós ou pela chapa. O PSB tem uma tarefa hercúlea que é não participar da federação e nessa dimensão construir uma chapa. Nós trabalhamos no sentido de criar federação, trabalhamos para dar novas regras a federação. E no final o PSB concluiu que não vai participar da federação, isso mudou muito a organização do partido no Brasil inteiro, estamos em uma reviravolta. Nossa prioridade nesses 15 dias é tratar de construir uma chapa proporcional para garantir a reeleição e ampliação das nossas bancadas”, comentou a deputada, nesta segunda-feira (14), durante a inauguração do Centro de Hemorragia Digestiva do Hospital Roberto Santos.

Lídice evitou citar nomes que devem desembarcar no PSB para disputar as eleições mas confirmou que as tratativas estão abertas com quadros como Fábio Vilas-Boas, ex-secretário de Saúde, e Roberto Carlos, deputado estadual que deve deixar o PDT.

“Estamos conversando com todos eles e muitos outros. É uma formação que o PSB passa a ser um partido atraente para aqueles que não estão nos partidos que integram a federação, que terá um corte eleitoral muito alto. Os candidatos do PT na última eleição tiveram todos acima de 115 mil votos, todos os que se elegeram. É uma chapa que é atraente porque o 13 [o PT] puxa a coligação mas ao mesmo tempo não dá conta de candidaturas que não alcancem esse corte. Isso pode ser um ponto de atratividade para diversas candidaturas que estão aí em torno de 100 mil. O corte de uma chapa nossa é menor”, ressalta Lídice.

A parlamentar comentou, ainda, o atual desenho da bancada socialista e projetou que a sigla agora pode garantir três cadeiras na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA). “Nós elegemos cinco deputados estaduais [em 2018], mas agora só temos dois na prática. Três com Marcelinho [Veiga] que ainda não definiu sua posição. Alex [Lima] não vai mais concorrer e Marquinho [Viana] já tinha decidido antes que sairia do partido para ir para o PSD, não sei a posição que ele tem agora. Mas o partido conta hoje, mais vinculado ao partido, com os deputados Angelo [Almeida] e Fabíola [Mansur]. [Garantindo reeleição] dos dois deputados estaduais, nós com um pouco mais de voto fazemos três”, apontou.

Jerônimo Rodrigues é confirmado como candidato do PT ao governo do estado

O secretário estadual da Educação, Jerônimo Rodrigues, foi confirmado, na tarde desta sexta-feira (11), após uma reunião da executiva estadual do PT, como o pré-candidato do partido ao governo da Bahia nas eleições de outubro. De acordo com o presidente da sigla no estado, Éden Valadares, a escolha foi unânime.

Na quinta (10), o Bahia Notícias já havia antecipado que o nome do secretário da Educação seria o escolhido pelo partido, após o governador Rui Costa (PT) e o senador Jaques Wagner (PT) chegarem a um acordo sobre a candidatura (veja aqui).

Jerônimo é engenheiro agrônomo e, desde 1995, professor da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs). Ele chegou ao governo do estado já em 2007, no primeiro mandato de Wagner, como Assessor Especial da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação.

Em 2010, Jerônimo se tornou Assessor Especial da Secretaria do Planejamento do Estado da Bahia. Depois, também foi membro do Conselho Nacional de Economia Solidária, do Conselho Curador da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (Fapesb), do Conselho do Fundo de Combate à Pobreza do Estado e do Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional Baiano.

Entre 2015 e 2018, o novo candidato petista ao governo da Bahia foi secretário estadual de Desenvolvimento Rural. Em fevereiro de 2019, Jerônimo assumiu enfim a Secretaria da Educação, onde está até o momento.

Jerônimo Rodrigues deve ser confirmado como candidato do PT ao governo

Foto: Bahia Notícias

O martelo sobre o nome do PT na disputa ao governo da Bahia pode já ter sido batido: Jerônimo Rodrigues. De acordo com informações obtidas pelo Bahia Notícias, com interlocutores da legenda, o atual secretário de Educação da Bahia irá encabeçar a chapa que buscará manter o grupo liderado pelo PT no poder. 

Segundo um dos participantes das negociações para a confirmação do nome de Jerônimo, as instâncias nacionais do PT não tiveram relação com a decisão. Toda a costura teria sido feita no diretório estadual. Apesar da vontade do governador Rui Costa (PT) ter prevalecido frente ao desejo inicial do senador Jaques Wagner (PT), teria existido um acordo entre ambos para o fechamento do candidato. 

Outros dois nomes disputavam a vaga na cabeça de chapa: o secretário de Relações Institucionais, Luiz Caetano, e a prefeita de Lauro de Freitas, Moema Gramacho – esta última considerada a carta de Wagner na disputa. Caetano, inclusive, chegou a figurar como favorito por ser um intermediário entre os dois grupos. O titular da Serin, todavia, teve que escolher entre a campanha da companheira, Ivoneide, a Câmara dos Deputados e a corrida pelo governo, terminando a disputa interna ao ceder apesar do favoritismo. O acordo para que Jerônimo fosse alçado à condição de candidato petista foi selado com o aval tanto do governador quanto do senador, que teriam interesses distintos ao longo dos últimos dias. 

Cotado para encabeçar a chapa governista para a eleição da Bahia em outubro, o secretário estadual de Educação, Jerônimo Rodrigues, recebeu afago até do prefeito de Feira de Santana, Colbert Martins (MDB), mas reafirmou que está focado em sua atuação na secretaria (veja mais).

Com tantas incertezas para definir quem realmente irá encabeçar a chapa do Partido dos Trabalhadores (PT) na disputa pelo governo baiano, os possíveis nomes do PT para o governo revelaram ao BN que estavam prontos e com ‘tesão’ para a disputa. Apesar disso, defenderam a unidade do grupo (reveja aqui). 

Não há informações sobre a oficialização do nome do secretário na disputa. A estimativa é que a chapa seja anunciada por Rui até o próximo dia 13. (Atualizado às 16h28)

Fonte: Bahia Notícias

Lula defende Alckmin e diz que não coloca divergência “como paradigma para fazer política”

“Ora, se eu tive divergência com o Alckmin porque ele foi candidato contra mim, eu tinha divergência com meu irmão Frei Chico quando a gente jogava bola”, ironizou o ex-presidente

247 – O ex-presidente Lula (PT), em entrevista à Rádio Itatiaia, de Minas Gerais, falou sobre a praticamente selada aliança com o ex-governador Geraldo Alckmin (sem partido), que deve ser candidato a vice-presidente na chapa do petista pelo Palácio do Planalto neste ano.

Questionado sobre “incoerência” em escolher Alckmin para vice, com quem teve divergências ao longo dos últimos anos, Lula afirmou que discordâncias são naturais e que não podem impedir novos diálogos. “Se você não votou em mim na eleição que eu concorri e quiser votar agora, você acha que eu vou recusar porque você não votou em mim [no passado]? Ora, se eu tive uma divergência com o Alckmin porque ele foi candidato contra mim, eu tinha divergência com meu irmão Frei Chico quando a gente jogava bola, porque ele jogava em um time e eu jogava no outro. Se eu for colocar a divergência política-eleitoral em algum momento como paradigma para fazer política, é melhor eu não ser político”.

“Temos que saber qual é o momento em que estamos disputando, o que está em causa, o que você pode construir, o significado das alianças políticas que você faz. Não é o fato de eu ter sido oposição ao Fernando Henrique Cardoso que eu vou deixar de conversar com ele ou com o Serra. Eu tenho amizades históricas com essa gente. Se em algum momento nós estivemos em lados opostos, a gente pode estar no mesmo lado em determinadas circustâncias”, completou.

247

Congresso do PSB Bahia discute ‘autorreforma’ do partido

Foto: Divulgação

A Autorreforma como processo de crescimento e construção do Novo Programa de Partido, com a retomada da ideia de projeto nacional de desenvolvimento, foi o ponto principal de discussão do Congresso Estadual do PSB Bahia, realizado neste sábado (5), na sede da União dos Municípios da Bahia (UPB), em Salvador.

O evento contou com a presença da presidente estadual, deputada federal Lídice da Mata, do integrante da Executiva Nacional, Domingos Leonelli, de dirigentes da legenda, deputados, prefeitos, vice-prefeitos, integrantes e militância socialista de diversos municípios baianos. A mediação foi feita pelo secretário geral de Salvador, Fábio Lima.

O ato teve como objetivo eleger o diretório estadual dos Conselhos de Ética e Disciplina Partidária e Fiscal, bem como a escolha dos delegados do PSB baiano para o Congresso Nacional da legenda, que será realizado em Brasília, no final de abril.

A deputada federal Lídice da Mata iniciou os trabalhos, em ato realizado no formato híbrido, presencial, e virtual com transmissão via Facebook do PSB Bahia, e passou a palavra para Domingos Leonelli, que contextualizou o processo histórico de produção industrial e do capitalismo na história política do Brasil, até a construção das cinco teses da Autorreforma do PSB, como processo de autocrítica e de “revolução na retomada do projeto nacional de desenvolvimento, juntamente com a Economia Criativa”.

A deputada federal Lidice da mata comentou sobre o cenário político atual e informou que a chapa ainda não foi constituída, pois não tem a definição de candidato. O que se confirma, até o momento, com a saída de Jaques Wagner, é a proposta de substituição com Otto Alencar e o governador Rui Costa entra para o Senado. O partido segue com o apoio nacional ao presidente Lula.

 

Fonte: Bahia Notícias

Nome de Otto ao governo da Bahia agrada Bacelar: ‘Mestre em articulação política’

A indicação da candidatura do senador Otto Alencar (PSD) ao governo da Bahia agradou o deputado federal Bacelar (Podemos). Segundo Bacelar, Otto seria um “mestre em articulação política” e a saída do também senador Jaques Wagner (PT) não impacta na disputa eleitoral do final do ano. 

“É um grande nome, um senador destacado. O nosso grupo é muito forte. Não temos personalismo, temos um conjunto de forças. Estou muito animado e motivado para entrar de corpo na campanha. O político baiano que mais conhece as bases do estado, já foi testado como secretário, deputado e governador. Experiente, seguro e firme”, comentou ao BN.

Apesar da iminente confirmação, Otto prefere não confirmar o acordo.  O político afirmou que “nunca disse ser candidato a governador”, e que é preciso haver uma conversa com toda a base aliada do PT no estado para entender “se é viável, do ponto de vista político, uma mudança de rumo de Wagner para mim ou outro candidato” (veja mais).

Fonte: Bahia Notícias



WebtivaHOSTING // webtiva.com.br . Webdesign da Bahia