WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

bahia gas

secom bahia

secom bahia

embasa


(74) 99106-4031

dezembro 2023
D S T Q Q S S
« jun    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  


:: dez/2023

Plebiscito sobre Essequibo é assunto interno da Venezuela, diz Itamaraty

Secretária Gisela Padovan do MRE destaca alto nível do diálogo entre os dois países

Agência Brasil – O plebiscito realizado neste domingo (3), que decidiu pela transformação do território de Essequibo – hoje pertencente à Guiana – em um estado venezuelano é assunto interno da Venezuela. A afirmação foi feita na manhã desta segunda-feira (4) pela secretária de América Latina e Caribe do Ministério das Relações Exteriores do Brasil, embaixadora Gisela Padovan, após a abertura da Cúpula Social do Mercosul, no Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro.

“É um assunto interno da Venezuela, tanto que a própria Corte Internacional de Justiça [CIJ] não se pronunciou só sobre o plebiscito. Se pronunciou sobre qualquer medida que altere a atual situação”, disse Gisela Padovan, referindo-se a uma decisão da corte na última sexta-feira (1º), quando determinou que a Venezuela se abstivesse de qualquer ação com o intuito de anexar parte do território da Guiana.

Segundo o Conselho Nacional Eleitoral (CNE) venezuelano, 10,5 milhões de eleitores participaram do referendo, dos quais 95,93% aceitaram incorporar oficialmente Essequibo ao mapa do país e conceder cidadania e documento de identidade aos mais de 120 mil guianenses que vivem no território.

A embaixadora disse que o Brasil mantém diálogo “em alto nível” com os dois países e espera que a solução seja pacífica”, manifestou.  De acordo com Gisela, o fato de a Venezuela estar suspensa do Mercosul não dificulta conversas no sentido de articular uma solução. “Não. Continuamos avançando.”

Agência Brasil preparou uma reportagem que explica a situação entre a Venezuela e a Guiana. Entenda mais.

União Europeia

Sobre as conversas para concretizar um tratado de livre comércio entre o Mercosul e a União Europeia, Gisela Padovan disse que não está surpresa com a posição contrária da França, manifestada pelo presidente Emmanuel Macron, no sábado (2), durante a COP28, em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos. Macron chamou o acordo de “incoerente”, “mal remendado” e “antiquado”.

Agência Brasil preparou uma reportagem que explica a situação entre a Venezuela e a Guiana. Entenda mais.

União Europeia

Sobre as conversas para concretizar um tratado de livre comércio entre o Mercosul e a União Europeia, Gisela Padovan disse que não está surpresa com a posição contrária da França, manifestada pelo presidente Emmanuel Macron, no sábado (2), durante a COP28, em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos. Macron chamou o acordo de “incoerente”, “mal remendado” e “antiquado”.

A embaixadora destacou o apoio de países como Alemanha e Espanha, que têm interesse em buscar um acordo que seja bom para os dois lados. “Eu acho que as dificuldades sempre existiram. Não recebo com surpresa essa posição da França”, completou.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva está na Alemanha, para uma visita de três dias, em que deve reforçar acordos em diversos setores inclui encontro com o primeiro-ministro alemão, Olaf Scholz.

Parlasul

Na abertura da Cúpula Social, o vice-presidente da representação brasileira no Parlasul, o Parlamento do Mercosul, deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP), fez críticas a objeções da União Europeia em relação ao acordo de livre comércio.

“Consolidamos nossa convicção de que a União Europeia não pode nos impor sobre participação nas compras governamentais, que limitam a recuperação do nosso setor industrial e do nosso desenvolvimento em ciência e tecnologia. Da mesma maneira, não aceitamos precondições referentes ao meio ambiente. Somos países soberanos. São pontos centrais que precisam ser resolvidos de forma equilibrada para o bloco”, disse o deputado.

O governo brasileiro defende preferência para as empresas nacionais nas compras governamentais.

Fonte: 247

Itiúba: Presidente do PSB Aroldo Pinto abre espaço para filiar lideranças

Aroldo Pinto em reunião fechada com presidente Lula, após esse ter sido libertado da prisão política

O presidente do Partido Socialista Brasileiro, Aroldo Pinto que foi candidato a deputado federal, ao lado da deputada eleita Lídice da Mata, abriu um forte diálogo com lideranças de peso no intuito de crescer a força da legenda. Em pesquisa realizada, quase toda a totalidade da população o quer como presidente organização partidária. 

Aroldo ficou muito conhecido e famoso no mundo político por ter feito vários protestos de cunho coletivo, inclusive ter realizado algumas greves de fome. As mais conhecidas e notórias foram pela aprovação da PEC dos VEREADORES, em 2009, tendo saído vitorioso e como símbolo da luta, sendo muito divulgado na mídia nacional e até internacional. Lei da Ficha Limpa em 2010, ao lado do ex ministro da Justiça de Dilma Rousseff, Eduardo Cardozo. Ainda, foi para Curitiba, PR lutar pela liberdade do atual presidente da República, Luís Inácio Lula da Silva, inciando uma greve de fome, sendo seguido por outros ativistas.

As pessoas estão querendo uma renovação, mas sem perder o foco na qualidade, no preparo e no grande conhecimento político, além de aproveitar as forças dos governos estadual e federal, aliados de Aroldo Pinto. Entretanto, há uma forte tendência de Aroldo articular a reeleição do atual prefeito e esperar o momento mais adequado para partir para outra candidatura. A visão do político é que pode chegar lidraças forte e de peso, porém não abrirá mão da presidência do partido, pois é alguém digno de muita confiança, de palavra e luta há mais de duas décadas pelo PSB, sendo um verdadeiro patrimônio do partido. O momento se traduz na fala de um popular, de pré nome Marcelo que desabafou: “Quem é maluco de deixar de confiar em Aroldo Pinto para confiar em outro?”

A reportagem porcurou Aroldo e perguntou sobre a possibilidade de o mesmo sair candidato novamente à prefeito (Aroldo Pinto foi candidato a prefeito de Itiúba em 2012 e 2016), o que ouviu o seguinte do político:

“É natural em um cenário de desgaste a comunidade procurar alguém que pode trazer mudança, aliada a seriedade na política, mesmo porque eu fui candidato a prefeito de Itiúba, de fato, em 2012 e 2016. Inclusive acabo de me candidatar a DEPUTADO FEDERAL ao lado de Lídice da Mata (PSB), ex prefeita de Salvador e ex senadora, atual deputada federal e presidente estadual da minha agremiação partidária, o que fez o povo entender que minha vez poderá ser no pleito de 2024. Mas, é preciso ponderar, raconalizar e agir com cabeça fria, menos pelo coração. Há uma política muito financeira e muita desunião. Vejo que o atual prefeito vem realizando muitas obras pelo município e o mesmo votou em Jerônimo e Lula. Podemos fortalecer o atual prefeito, sem precisar gastar e se desgastar. Corrigir os erros e seguir em frente.”, Concluliu Aroldo.

 

PBM



WebtivaHOSTING // webtiva.com.br . Webdesign da Bahia