A farmacêutica Geron Corp informou, nessa quarta-feira (4), que seu medicamento experimental contra câncer de sangue apresentou resultados positivos em seu estudo clínico de fase avançada. O imetelstat ajudou pacientes da doença a se tornarem independentes das transfusões de rotina.

 

O imetelstat foi testado em pessoas com síndromes mielodisplásicas (SMD) de baixo risco, que precisam de transfusões de sangue frequentes para controlar a anemia. A condição é caracterizada por problemas na produção e amadurecimento de células localizadas na medula óssea, ocasionando uma superpovoação de células jovens.

Os resultados preliminares do estudo mostram que aproximadamente 40% dos 118 voluntários que receberam a medicação não precisaram da transfusão por oito semanas. O mesmo foi observado em apenas 15% dos 60 pacientes do grupo de controle, que receberam placebo.

Os efeitos colaterais observados com mais frequência durante o tratamento foram baixa contagem de plaquetas e glóbulos brancos. De acordo com a empresa, eles foram “de curta duração, reversíveis, e não causam risco aumentado de sangramento ou infecções”.

A farmacêutica planeja fazer o pedido de aprovação de uso à agência reguladora Food and Drug Administration (FDA) dos Estados Unidos ainda em 2023. As informações são do portal Metrópoles.