WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

secom bahia

secom bahia

embasa


(74) 99106-4031

janeiro 2022
D S T Q Q S S
« dez   fev »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  


:: 20/jan/2022 . 1:27

Alckmin como vice de Lula não muda programa econômico, diz secretário-geral do PT

Paulo Teixeira, Geraldo Alckmin (Foto: Agência Brasil)

“Nossas divergências ficaram no passado”, disse o deputado Paulo Teixeira, que integrou a oposição ao ex-governador de São Paulo

247 – O deputado federal e secretário-geral do PT, Paulo Teixeira (SP), defensor da chapa Lulalckmin, afirmou que o ex-governador não atua para alterar o programa econômico e de governo que está sendo elaborado pelo partido.

“Ao mesmo tempo que o nome dele [Alckmin] entra no debate, temas fundamentais para o nosso projeto estão sendo discutidos sem que haja uma mudança nas agendas do PT”, diz ele à coluna de Mônica Bergamo, na Folha de S.Paulo.

Teixeira, que integrou a oposição ao ex-governador de São Paulo, admite que sejam dados “todos os passos possíveis na direção de derrotar o bolsonarismo”, o que inclui a aliança com Alckmin. “Nossas divergências ficaram no passado”.

Fonte: 247

Entrevista de Lula derruba dólar e provoca onda de otimismo nos mercados

Lula (Foto: Ricardo Stuckert)

Declarações de Lula à mídia independente sobre reconstrução nacional e Alckmin acalmam mercado

247 – Em meio à recepção da entrevista do ex-presidente Lula à mídia independente, em que ele falou sobre a reconstrução nacional que será conduzida se eleito, o dólar opera em forte queda ante o real, em uma valorização da moeda nacional, nesta quarta-feira (19). Lula também falou sobre sua possível aliança com o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (sem partido). “Não há problemas” em tê-lo como vice, disse Lula.

Por volta de 16h30, a divisa americana tinha baixa de 1,69%, negociada a R$ 5,4659, após operar no patamar de R$ 5,52 por volta de 11h15.

Existe ainda a percepção de um ambiente mais positivo para ativos de risco no exterior, com os recentes anúncios do banco central americano (Fed) sobre o aumento da taxa de juros nos EUA. A tendência é o dólar se valorizar.

247

Covid: Sem vacina, aluno da rede estadual pode se matricular, mas não entrará na escola

Foto: Colégio Estadual Ministro Aliomar Baleeiro / Fernando Vivas / GOVBA

Apesar de poderem se matricular para o ano letivo de 2022, os alunos da rede estadual de ensino não poderão adentrar nas instituições para assistir às aulas caso não apresentem o comprovante de vacinação contra a Covid-19. Isso porque o decreto estadual nº 20.907 exige a comprovação para o acesso a prédios públicos (o que inclui escolas). Já na rede municipal, o comprovante, tanto para matrícula, quanto para ingresso nos prédios, não será exigido. 

Nesta quarta-feira (19), o secretário de educação de Salvador, Marcelo Oliveira, chegou a confirmar ao programa Bahia Notícias no Ar, da Salvador FM, que o município não cobraria a obrigatoriedade da comprovação (reveja). “Não vai ser cobrado cartão de vacinação para as crianças frequentarem as escolas. A vacinação de crianças é voluntária, é uma decisão dos pais. Eu recomendo firmemente que sejam vacinadas, já abrimos a vacinação e sempre vai ser melhor que as crianças vão para a escola vacinadas. Embora a gente venha defendendo que o ambiente escolar é muito seguro para as crianças em termos de risco de contágio”, afirmou.

O posicionamento foi criticado pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia (APLB), que reforçou a exigência da vacinação para garantir a segurança da coletividade. Para Rui Oliveira, presidente do sindicato, a Secretaria Municipal de Educação (Smed) deve rever a decisão.

“Vamos lutar para que o passaporte seja uma exigência legal para todos aqueles que queiram [adentrar nas instituições]. Se o cara não quer se vacinar e quer morrer, é problema dele, mas ele não pode colocar em risco a coletividade. É um princípio. O direito coletivo se sobrepõe ao direito individual. As vidas importam e vamos lutar para que seja garantida essa exigência”, assegurou o presidente da APLB.

Diante do posicionamento do município, o Bahia Notícias procurou a Secretaria de Educação do Estado da Bahia (SEC) para saber se a mesma postura seria adotada pela pasta. Por meio de assessoria de imprensa, a SEC informou que não poderá obrigar os pais e responsáveis a vacinar os alunos, mas que estes, sem o comprovante, não terão acesso aos prédios públicos como determina o decreto nº 20.907.

Ainda de acordo com a SEC – que divulgou os pré-requisitos para as matrículas que se iniciam na próxima segunda-feira (confira aqui) – a apresentação do cartão de vacina dos estudantes de até 18 anos de idade já era uma exigência obrigatória no ato da matrícula desde 2019.

Com a portaria de Matrícula nº 2043/2021, a apresentação da caderneta de vacinação será solicitada para todos que desejarem se matricular na rede estadual de ensino, mas a falta desta não se tornará um impeditivo para a matrícula. Mesmo assim, nas escolas estaduais, os estudantes, pais e responsáveis serão orientados sobre a necessidade da imunização para acesso às escolas como medida de prevenção à Covid-19.

 

Fonte: Bahia Notícias

Aliados avaliam que ACM Neto estaria ‘se esvaziando’ e acendem alerta

“Em tese, está ficando difícil para Neto”. A fala de um dos aliados do postulante ao governo da Bahia ACM Neto (DEM/UB) é um alerta para a base que compõe o grupo do ex-prefeito de Salvador. O tamanho da base de apoio, os nomes para a composição da chapa e o desembarque de partidos têm preocupado aliados.

Segundo outra liderança política, a candidatura de Neto estaria “se esvaziando no apoio” e a candidatura estaria ficando ofuscada pelo crescimento do senador Jaques Wagner (PT). Outro interlocutor da base apontou que agora “começaram a ver Wagner como candidato” e outro ingrediente seria o pré-lançamento da candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva, onde o cenário seria totalmente revertido. “Você não sabe o que é quando começa o ‘quero votar no time de Lula'”, apontou a fonte. 

A possível “inviabilidade” da candidatura de Neto por conta da fragilidade da base de apoio pode ser ainda mais agravada. Atualmente, o Republicanos ainda compõem o arco de aliança, porém, a migração pode ocorrer. O Republicanos depende de ajustes nacionais, já que o ministro da Cidadania, João Roma já sinalizou que disputará o governo pela legenda (veja aqui).

Outro caso de perda de apoio é o MDB. O partido segue em diálogo com ambos os grupos, apesar de ainda estar na base. Sem esconder as negociações, o partido já foi elogiado por Wagner, que sinalizou que o partido estaria insatisfeito na base de Neto (relembre aqui). Além disso, o partido teria reconhecido a força do ex-presidente Lula na Bahia, fato que pode ser decisivo no anúncio do nome ao governo que irá apoiar. 

Citado também por aliados, foi a chegada do deputado Marcelo Nilo (PSB), atualmente na base rival. Um dos aliados citou que Nilo chegaria “sem um partido” e, como ele, existiriam diversos deputados. Além disso, estaria o debate para a inclusão de uma mulher na chapa majoritária, fato que não deve ocorrer, pois, segundo a liderança, “não existe nome”.

Além disso, a recente “sumida” de Neto, estaria reforçando o nome de Wagner. A ida a Europa, durante a crise das chuvas no sul do estado, atrelado a maior presença do senador petista pela Bahia, teria ampliado ainda mais o alcance do nome do aliado de Lula. 

Fonte: Bahia Notícias



WebtivaHOSTING // webtiva.com.br . Webdesign da Bahia