Calheiros afirmou que também serão listados crimes de responsabilidade cometidos por Bolsonaro referentes ao direito à vida e à saúde

247 – O relator da CPI da Covid, senador Renan Calheiros (MDB-AL), adiantou que irá pedr o indiciamento de Jair Bolsonaro por prevaricação, no caso da contratação da vacina Covaxin pelo Ministério da Saúde. Segundo o deputado Luis Miranda (DEM-DF), Bolsonaro deixou de tomar providências após ser informado sobre o esquema de propinas na compra do imunizante.

Calheiros afirmou ao Globo que crimes de responsabilidade referentes ao direito à vida e à saúde também serão listados. A entrega do parecer está prevista para a próxima quinta-feira (23). O texto passará pela votação dos integrantes do colegiado.

“Gabinete paralelo (profissionais que assessoravam informalmente o presidente sobre temas ligados à Covid-19), imunidade de rebanho (tese de que uma grande parcela de população precisa ser contaminada para a pandemia chegar ao fim), bloqueio às vacinas e prevaricação (omissão diante de indícios de ilegalidades). Essas coisas todas estarão contidas no relatório”, disse o senador na última sexta-feira (17).