Para o jurista e professor Pedro Serrano, a sequência de ataques ao sistema eleitoral brasileiro por Bolsonaro acende sinal de alerta no universo jurídico que zela pelo Estado Democrático de Direito e pela garantia de realização de eleições democráticas e transparentes

 Em entrevista ao Prerrogativas deste sábado (07) o jurista e professor Pedro Serrano destacou que no atual cenário “não podemos acreditar nas instituições brasileiras” e que há um sério risco à democracia e até de cancelamento das eleições de 2022.

Segundo Serrano, o sistema de Justiça como um todo contribuiu muito para a instabilidade política do Brasil, impedindo o Lula de ser candidato em 2018, por um processo penal fraudulento de exceção. “Nós vamos esquecer o esquema de Justiça nisso.  A responsabilidade da instabilidade está só no executivo e no legislativo?” Serrano acredita que para poder oferecer mais estabilidade à democracia no Brasil é necessário reformar toda a estrutura do Estado.

“Vamos convocar o povo a que ele aprove uma constituinte que não altere os direitos fundamentais e sociais e só debata a estrutura de estado”, afrima o jurista

O especialista acredita que a única forma de garantir a democracia neste momento é o povo na rua. “Eles vão tentar todas as formas possíveis de impedir a chegada de governos progressistas ao poder na América Latina, sobretudo no Brasil”.