Ao comentar porque sua base aliada saiu com tantas candidaturas em municípios como Salvador, o governador Rui Costa (PT) ressaltou que faz parte do seu estilo democrático respeitar as escolhas dos partidos. Como exemplo, ele citou o caso de Vitória da Conquista, em que lembra ter pedido ao Progressistas, comandado pelo vice-governador João Leão, que ficasse de fora da disputa majoritária.

“Nós pedimos ao PP pra não ter candidato lá, o PP quis sair candidato. Ontem tivemos reunião com eles e eles anunciaram apoio nosso, mas tiveram três mil votos. Talvez, se eles estivessem conosco, a gente já tivesse liquidado a fatura no primeiro turno”, defendeu o governador em entrevista à imprensa nesta quarta-feira (18), após entregar novas moradias na comunidade Paraíso Azil, no bairro do Costa Azul.

Na cidade, o segundo turno será disputado por Zé Raimundo (PT), que ficou com 47,63%, e o atual prefeito Herzem Gusmão (MDB), que conquistou 45,89% dos votos. O candidato do PP, Romilson Filho, foi o quarto mais votado, opção de 1,76% dos eleitores.