Guerra de espadas: MP faz recomendações à prefeitura de Senhor do Bonfim

18 junho, 2017 | Por: Editor
O Ministério Público da Bahia (MP-BA) recomendou à prefeitura de Senhor do Bonfim, no norte do estado, que não promova, prepare, apoie ou coopere com a execução da guerra de espadas na cidade.
Na recomendação, o MP diz que quem for pego participando da “brincadeira” pode ser preso em flagrante e responder pelo crime previsto na lei de combate à posse e comercialização de armas de fogo e munição. A pena é de três a seis anos de prisão, além de pagamento de multa.
Na terça-feira (13), foi sancionado no município o projeto de lei que transforma a tradicional guerra de espadas em patrimônio cultural e imaterial da cidade. A proposta já havia sido aprovada, no final do mês passado, pela Câmara de Vereadores da cidade, por unanimidade.
A tradição é mantida pelas famílias da cidade, que aguardam a chegada do São João para dar início a manifestação cultural. O bairro da Gamboa é ponto de encontro dos “Espadeiros da Gamboa”. O grupo tem mais de 70 participantes e se reúne para guerrear há mais de 50 anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *